Tamanho do texto

Entrevista com Lula Buarque de Hollanda, diretor de “O Muro”, primeiro teaser de “Turma da Mônica” e mais destaques da coluna Bastidores

É Copa do Mundo, mas diferentemente de outros anos o brasileiro segue discutindo e atento à política. Reflexo de uma polarização intensa e sem precedentes na história do País desde a redemocratização. “ O Muro ”, documentário de Lula Buarque de Hollanda , é um esforço de compreensão dessas circunstâncias, mas também de suas causas e consequências.

Documentário
Divulgação
Documentário "O Muro", de Lula Buaqrque de Hollanda, busca compreender polarização política atual no Brasil

O documentário será exibido nesta sexta-feira (29) no Curta! às 22h30. É a estreia do filme que foi produzido para ser exibido com exclusividade no canal. A coluna bateu um papo com o diretor para entender um pouco de seu processo e intenções com o filme.

Leia também: "O Muro" tenta compreender raízes e efeitos da polarização política no Brasil

 “Eu fui contagiado pelo nível de mobilização que tomou o País”, confessa Lula. “As pessoas estão na rua uniformizadas e com muita agressividade”, observa o cineasta que, embora tenha se esforçado para não ter uma posição, admite ter tido dificuldades de achar pensadores de direita para colocar no filme. “A mesma dificuldade que eu tive para achar um economista para defender a Dilma”.

“O Muro” faz retratos demorados de personagens a favor e contra o impeachment e coloca em off as vozes tanto desses personagens, como de advogados, cientistas políticos, antropólogos, sociólogos, psicanalistas e jornalistas para dimensionar o momento histórico brasileiro. Lula credita a sua experiência com a videoarte a ideia dos retratos e se diz satisfeito com o “tempo mais longo” deles e o efeito que traz para o filme.

Leia também: Dez documentários da Netflix que vão te fazer aprender sobre o mundo e a vida

Lula Buarque de Hollanda acredita que tem
Divulgação
Lula Buarque de Hollanda acredita que tem "apanhado" por conta de seu filme

Outra figura que chama atenção em seu filme é a do dito “isentão”. “Todo mundo praticamente era obrigado a tomar uma posição. Mas existiam essas pessoas que achavam que os dois lados estavam errado. A posição política era ‘eu vou pedir o impeachment para entrar o Temer?’”.

Lula mostra apreensão com as críticas. Acha que seu filme está apanhando muito, mas tem consciência de que isso pode ser apenas mais um sintoma desses tempos de polarização extrema. O diretor externa o desejo de que seu “filme envelheça bem” e vê como uma tendência natural o interesse do cinema e da arte brasileira por um momento que, se é difícil, é cultural e sociologicamente muito rico.

Leia também: Um dos expoentes da Tropicália, Torquato Neto ganha documentário reverente

Rio estático

Um dos cartões postais do Brasil, o Rio de janeiro ganha um novo olhar pelas lentes do fotógrafo Odir Almeida. O artista ganha agora uma exposição na cidade que irá reunir parte da sua obra, com imagens marítimas exclusivas e impactantes. “Celacanto”, ficará em cartaz de 6 de julho a 5 de agosto no Centro Cultural Oi Futuro, no Flamengo.

A ideia da mostra é convidar o público a ressignificar o seu olhar sobre a cidade, ao retratar esse outro Rio de Janeiro. Sob o ponto de vista de um ser aquático, ondas se agigantam sobre a cidade, edifícios parecem peças de brinquedo e montanhas são parcialmente cobertas pelo movimento constante - e nunca o mesmo - das ondas do mar.

O público poderá mergulhar nas 21 fotografias inéditas em grande formato, em cor e preto e branco, que estarão em exposição, e experimentar o processo de captação de Odir Almeida, através de vídeos e 150 imagens projetadas em looping num espaço imersivo de quatro paredes chamado “Mar em Moto”.

 A turma do Limoeiro

A Turma do Limoeiro ganha vida no filme da
Serendipity/Divulgação
A Turma do Limoeiro ganha vida no filme da "Turma da Mônica"

A paris Filmes divulgou o primeiro teaser de “Turma da Mônica”, live action baseado nos quadrinhos de Maurício de Souza. Sem entregar a história, o vídeo mostra os quatro amigos: Mônica (Giulia Benite), Cebolinha (Kevin Vechiatto), Magali (Laura Rauseo) e Cascão (Gabriel Moreira).

Dirigido por Daniel Rezende (“Bingo, o Rei das Manhãs”) e produzido pela Biônica Filmes, Quintal Digital e Latina Estúdios, o filme está sendo rodado no Sul de Minas Gerais e também terá cenas filmadas no interior de São Paulo. A previsão de estreia é para 2019. Assista ao teaser a seguir:

Elza em Inhotim

Neste fim de semana acontece em Inhotim (MG) o MECAInhotim, evento musical que terá um palco com curadoria de Elza Soares. A cantora foi escolhida para selecionar os artistas que passarão pelo Heineken Stage nos três dias de evento.

As oito bandas do Heineken Stage foram cuidadosamente escolhidas por Elza que optou por unir diferentes sonoridades a fim de mostrar a pluralidade do atual momento da MPB experimentalista. O Heineken Stage apresentará diferentes atrações a cada dia do festival, sempre no intervalo entre os shows do palco principal e com concertos de 50 minutos de duração.      

Marcelo Veronez é um dos artistas mineiros escolhidos por Elza Soares por sua versatilidade musical. O belo-horizontino Pedro Moraes, também foi convidado , assim como Beatriz Rodarte e as bandas mineiras Teach Me Tiger e Young Lights. Zabelê, JP Silva e Luciano Mello completam o time.

“Todos os artistas do Heineken Stage, no MECAInhotim, foram pensados como um recorte do que é mais contemporâneo no cenário musical, além de terem uma ligação direta comigo”, contou a cantora sobre suas escolhas.

O sorriso de Monalisa digital

Quem entrou para a turma das redes sociais? Ela mesma, Julia Roberts. A queridinha da América finalmente se rendeu a rede de imagens e já postou duas fotos onde aparece sorridente.

Hello☀️

Uma publicação compartilhada por Julia Roberts (@juliaroberts) em

Leia também: Dez documentários da Netflix que vão te fazer aprender sobre o mundo e a vida

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.