Tamanho do texto

Selo com foco em personagens e narrativas femininas, um filme de terror que está causando sensação e Thaila Ayala em Bastidores desta quinta (12)

A Elo Company, distribuidora de conteúdo audiovisual em diversas plataformas, está lançando o selo Elas, de olho na demanda do público por narrativas femininas. A novidade foi anunciada na Rio2C, feira dedicada à indústria do audiovisual realizada recentemente na cidade maravilhosa. A coluna bateu um papo com Barbara Sturm , diretora de conteúdo da empresa sobre a boa nova.

Leia também: Globo monitora engajamento político de contratados nas redes e prega cautela

Cena de
Divulgação
Cena de "Amores de Chumbo", primeiro lançamento do selo Elas

“A gente começou a perceber um interesse muito forte do público por narrativas femininas ”, comenta a executiva antes de citar alguns destaques da cultura pop em 2017 como “Mulher-Maravilha”, “Big Little Lies” e “Lady Bird” como exemplos.  Sturm observa, ainda, que foi criada uma confraria de mulheres que se apaixonaram pelo projeto e atuarão nele, como pessoa física, sem qualquer tipo de remuneração: “São advogadas, atrizes, diretoras, produtoras, engenheiras”, comemora. A atriz Camila Pitanga será madrinha da iniciativa.

“A gente espera ter outros pontos de vista femininos para complementar e adensar esse projeto”, observa Sturm. O Elas, portanto, pode ser percebido como um sintoma da defasagem do mercado audiovisual, ainda refratário a uma ampla participação feminina, mas também como um diagnóstico precoce de um movimento já em curso.

Tanto é que os elo já dispõe de nove filmes. O primeiro “Amores de Chumbo”, de Tuca Siqueira, será lançado em junho deste ano. Outros quatro já estão programados para 2019.  O foco é na produção nacional e contemplará tanto diretoras consagradas, como iniciantes.

Leia também: Climão! Deborah Evelyn insinua que Malu Mader está chateada com saída da Globo

Thaila Ayala
Luiza Ferraz
Thaila Ayala

Homens, claro, são bem vindos, mas o critério inegociável é o foco em narrativas femininas, que ostentem personagens e conflitos essencialmente femininos. “Naturalmente mais mulheres serão atraídas”, especula a executiva que salienta ser essencial manter as peculiaridades e características de cada filme, mas que o Elas tem a missão de desenvolver o potencial comercial de cada obra já com vistas ao desenvolvimento tanto do mercado, como do interesse que motivou a criação do selo.

Embaixatriz

 A atriz Thaila Ayala é o novo rosto de Kérastase Brasil, marca para cabelos. “Ela personifica uma visão de beleza empoderada, moderna e confiante. Estamos muito felizes em tê-la como o rosto de Kérastase no Brasil”, diz Rafael Bittencourt, diretor da marca no Brasil.

A atriz, que mora em Los Angeles desde 2014, estrelará duas campanhas da marca ainda neste ano.  No início de 2018, a marca anunciou Emily Ratajkowski como seu rosto internacional.

Boa safra de terror

Com referências a “O Bebê de Rosemary” e “O Iluminado”, “Hereditário” promete ser um dos filmes mais elogiados de 2018. O lançamento no Brasil está previsto para junho, pela Diamond Films. O trailer legendado, que pode ser visto abaixo, mostra que “Um Lugar Silencioso”, atualmente causando sensação nos cinemas, ganhou um rival à altura pelo posto de “melhor filme de terror de 2018”.

Em “Hereditário” uma simples tragédia familiar se transforma em algo profundamente sinistro. Quando Ellen, a matriarca da família Graham, morre, sua filha e seus descendentes começam a descobrir enigmas e segredos cada vez mais aterrorizantes. 

Herói brasileiro

Cena de
Divulgação
Cena de "O Doutrinador", que chega aos cinemas em 2019

O teaser trailer de “O Doutrinador” chega aos cinemas junto com a estreia de “Vingadores: Guerra Infinita”, no final de abril. As impactantes primeiras cenas de ação do longa, que podem ser vistas abaixo, trazem o anti-herói mais temido pelos políticos e empresários corruptos frente a frente com seus inimigos.

O teaser empolga e mostra que a direção de arte e a fotografia vão ser pontos fortes do filme. “O Doutrinador” também ganhará uma série que será exibida no canal Space. O filme, baseado em uma HQ nacional, chega antes em 6 de setembro de 2019.

Leia também: Há uma lógica de mercado a impulsionar a força feminina nos filmes do Oscar