Tamanho do texto

Divertida e esquisita série britânica, Gilberto Gil e modelo portuguesa desfilando no carnaval paulistano são destaques da coluna Bastidores

Mal chegou 2018 e a Netflix já presenteou seu assinante com uma série imperdível. É bem verdade que a britânica “The End of The F***ing World” não é para todos os gostos. A produção criada por Jonathan Entwistle é carregada no humor negro, esquisita e com protagonistas em frequente convulsão emocional.

Leia também: O carnaval 2018 já começou! No Rio, o fim de semana foi de samba e blocos de rua

Cena de The End of The F***ing World
Divulgação
Cena de The End of The F***ing World

A melhor maneira de definir  “The End of The F***ing World” é uma junção de Wes Anderson com John Hughes com uma pitada de David Lynch. Ao longo dos oito episódios que constituem a primeira temporada acompanhamos James (Alex Lawther), um tímido e deslocado rapaz de 17 anos que suspeita ser um psicopata. Ele não se dá bem com o pai e acaba se aproximando da igualmente deslocada Alyssa (Jessica Barden) com o intuito de mata-la. Já ela, se aproxima dele porque “não respeita quem consegue se adaptar”.

Leia também: “Malhação - Viva a Diferença” é a melhor novela no ar atualmente

A série provê muitas surpresas e inflexões poderosas, bem como aqueles momentos tragicômicos que só o afiadíssimo humor inglês – temperado por aquelas referências citadas no parágrafo anterior – pode proporcionar. Vale muito a espiada!

Cartaz de The End of The F***ing World
Divulgação
Cartaz de The End of The F***ing World

40 anos de “Refavela”

Uma viagem à Nigéria, cuja paisagem suburbana lembrava muito os conjuntos habitacionais do Rio de Janeiro e Salvador na década de 50, inspirou  Gilberto Gil  para lançar, há 40 anos, “Refavela”. Nome que fazia alusão às novas moradias que tinham como objetivo dar mais dignidade à população, mas, que, por muitas vezes, eram transformadas em novas favelas. O projeto já está disponível no Spotify e para compra física em vinil – uma edição especial de aniversário lançada recentemente pela Warner Music Brasil junto à Polysom.

Gravado em 1977 e com o objetivo de registrar o Black Rio e os “aforismos” da época, de inspiração afro-baianas, “Refavela” ganhou novo show, com novas leituras das dez faixas do álbum e das canções que fizeram parte da apresentação original, com a participação de Mestrinho, Moreno Veloso e Maíra Freitas, Anelis Assumpção, além, é claro, de Gilberto Gil.

A apresentação para celebrar o aniversário do projeto acontecerá no dia 02 de fevereiro, no Circo Voador, no Rio de Janeiro.

Elizabeth Moss na veia

Indicada ao Globo de Ouro 2018 na categoria de melhor série limitada, “Top of The Lake: China Girl” estreia no Brasil com exclusividade pela plataforma de streaming Crackle. A produção estreou na última sexta-feira (5) e um novo episódio será disponibilizado sempre às sextas.

Elizabeth Moss em cena da 2ª temporada de
Divulgação
Elizabeth Moss em cena da 2ª temporada de "Top of the Lake"

Na sequência de “Top of the Lake”, a premiada diretora e roteirista Jane Campion – ganhadora do Oscar e da Palma de Ouro por "O Piano" – coloca a detetive Robin Griffin (Elizabeth Moss, da premiada “The Handmaid´s Tale”) na investigação de um novo caso e em um novo cenário: uma rede de prostituição em Sydney, na Austrália.

Portuguesa vai brilhar no carnaval brasileiro

Sefora Arruda
Divulgação
Sefora Arruda

Sefora Arruda é modelo em Portugal e conquistou as manchetes após participar de várias edições do reality show Love On Top, da Endemol - mesmo produtora do Big Brother aqui no Brasil. A modelo, que fez amizade com a Miss Bumbum Erika Canella durante o reality, se apaixonou pelo Brasil. "Não só o lugar, mas as pessoas são muito cativantes", conta. E não há nada mais brasileiro do que o carnaval: Ela será a Musa da X9 e virá como destaque na frente do último carro. A escola é a primeira a desfilar no sábado, dia 10 de fevereiro.

Celebração dos documentários brasileiros

Criada, apresentada e dirigida por Amir Labaki, a segunda temporada da série “Cineastas do Real”, com 13 entrevistas inéditas e exclusivas com destacados documentaristas brasileiros, estreia no Canal Brasil em 10 de janeiro, às 21h. Como novidade, a segunda de suas reapresentações semanais (às 13h30 das terças-feiras) será seguida pela exibição de umas obras dirigidas pelo entrevistado da semana.

Leia também: Tatá Werneck e Paolla Oliveira dão selinho em "Caldeirão de Ouro"

Jorge Furtado e Amir Labaki em Cineastas do Real
Divulgação
Jorge Furtado e Amir Labaki em Cineastas do Real

A segunda temporada será aberta por uma entrevista com Jorge Furtado, diretor de “Ilha das Flores” (1989), “Esta Não É A Sua Vida” (1991) e “Quem É Primavera das Neves” (2017, co-direção de Ana Luiza Azevedo), entre outros. Um de seus mais recentes documentários , “O Mercado de Notícias” (2014), será exibido em 16 de janeiro, logo após a reapresentação do depoimento às 13h30.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.