Tamanho do texto

Com o clima de despedida de 2017 no ar, a coluna Bastidores deste sábado (23) traz destaques do fim de ano e as promessas da cultura para 2018; veja

O ano de 2018 já começa com o retorno de sucessos no Canal Universal. A segunda temporada de “ Lucifer ” chega ao canal no dia 24 de janeiro, quarta-feira, às 23h. A estreia vem em dobro: os dois primeiros episódios, “Everything’s Coming Up Lucifer” e “Liar, Liar, Slutty Dress on Fire” serão exibidos na mesma noite para os fãs do seriado.

Série
Divulgação
Série "Lucifer" retorna em segunda temporada em janeiro de 2018

Leia também: Os dez melhores filmes nacionais de 2017

A série retorna com Tom Ellis no papel principal como Lucifer e com a participação de Tricia Helfer (personagem “número seis” de “Battlestar Galactica”) como Charlotte, a mãe de Lucifer. Logo no primeiro episodio, o protagonista ao lado de Chloe (Lauren German) terão que investigar o assassinato de uma atriz enquanto Amenadiel (D.B. Woodside) tenta conter a rebeldia de Lucifer em um momento em que ambos precisam lidar com a ausência de Maze (Lesley-Ann Brandt).

Leia também: "Narcos", "Twin Peaks", Game of Thrones" e as melhores séries de 2017

A série conta a história de Lucifer Morningstar que abandona o inferno e resolve viver na Terra, escolhendo Los Angeles como o seu novo endereço. Dono de uma das mais badaladas casas noturnas da cidade, Lucifer acaba testemunhando um crime e criando uma relação com a detetive da unidade de homicídios da cidade. Suas habilidades em seduzir e descobrir os segredos mais ocultos das pessoas acabam se tornando úteis na investigação e ele se empolga em trabalhar ao lado da policial.

A série é baseada nos personagens criados por Neil Gaiman, Sam Kieth e Mike Dringenberg das editoras DC Entertainment e Vertigo.

Representatividade na TV

O mundo da publicidade está mudando – e é para melhor! Uma análise da representatividade na publicidade brasileira, realizado pela Heads Propaganda concluiu que a participação da mulher negra no segmento cresceu. Dos quase 2500 comerciais analisados, a participação de atrizes negras chegaram a 21%, um valor contrastante em relação ao levantamento anterior – de 13%. Apesar do número mostrar uma mudança no cenário, ainda há muito o que percorrer para uma publicidade mais igualitária, ainda mais porque 69% das protagonistas negras são, na realidade, celebridades, mostrando que o espaço para aquelas que estão fora dos holofotes ainda é pouco.

Leia também: Mulheres negras: corpo e cor de uma fetichização que reflete no entretenimento

Cinco anos de Curta! e muita história pra contar

O canal Curta! comemorou cinco anos no ar em 2017 trazendo o melhor do universo da cultura para as telinhas trazendo conteúdos nacionais e estrangeiros em todas as faixas temáticas: desde história política até música. O ano começou com a série musical exclusiva “As Canções Da Minha Vida”, que remontavam as trajetórias e influências de alguns dos principais artistas da música popular brasileira, trazendo nomes como Maria Gadú, Hamilton de Holanda e Geraldo Azevedo. No mês do carnaval, o “Estados da Arte” triunfou no canal com 12 episódios de investigação sobre a motivação, os pensamentos e as obras de artistas contemporâneos dos mais variados estilos. Mais tarde veio a série “Incertezas Críticas” abordando reflexões de alguns dos principais pensadores da atualidade e “Barão Vermelho: por que a gente é assim?”, uma atração musical exclusiva para o canal que apresentava personagens, canções e histórias de uma das mais importantes bandas de rock do Brasil.

Cena do filme Mexeu com uma, Mexeu com Todas
Divulgação
Cena do filme Mexeu com uma, Mexeu com Todas

Em um ano repleto de questionamentos acerca do machismo na sociedade, o lema “Mexeu com uma, mexeu com todas” levou a cineasta Sandra Werneck a realizar um documentário que estreou em julho com exclusividade no canal, revelando casos de violência contra a mulher por meio de relatos de pessoas como Luiza Brunet, Joana Maranhão, Maria da Penha e outras mulheres. Outro destaque no mês também foi a série “Retornados” que revelou a influência do Brasil nos países do continente africano.

Com os 120 anos da Academia Brasileira de Letras o canal Curta! ainda produziu uma série que remonta o passado da ABL ao longo de 42 episódios. “Imortais da Academia” trouxe a biografia dos principais homens e mulheres eleitos como “imortais” que já ocuparam as cadeiras da casa. Além disso, o ano fechou com “Tudo é projeto” contando a história de Paula Mendes da Rocha e “1917 – Construindo a Revolução”, um documentário em celebração aos 100 anos da Revolução Russa; “Libertem Angela Davis”, sobre a história da professora de filosofia que virou símbolo da luta pelos direitos humanos, em especial dos negros e das mulheres, e de “Gaga, o amor pela dança”, que revela a trajetória de Ohad Naharin, coreógrafo que criou a linguagem de dança conhecida como “gaga”.

O ano de 2018 promete manter o nível, ainda mais agora que o canal entra em nova fase já em HD e com a busca de exibir cada vez mais conteúdos brasileiros inéditos e exclusivos.

A ciência brasileira na TV

Na última quarta-feira (20), a série “Mentes” foi ao ar pela primeira vez no canal National Geographic. O projeto é fruto da parceria entre FOX Lab e a Petrobras para contar as histórias de alguns dos mais importantes cientistas brasileiros com o intuito de estimular a busca pelo conhecimento. A cada episódio é possível conhecer a trajetória percorrida pelo cientista destacando também suas pesquisas e impactos delas na sociedade. Ainda há mais três episódios a serem exibidos no canal, nos dias 26, 27 e 29 de dezembro às 19h30.

Mudanças da telinha

Rodrigo Faro e Valeska Reis
Divulgação
Rodrigo Faro e Valeska Reis

O ano de 2018 vai começar com novidades para o IBOPE. A partir do 1º de janeiro, com base nas novas estimativas populacionais, a Kantar IBOPE Media atualizará a representatividade do ponto de audiência de televisão – 1 ponto equivale a 1% do universo pesquisado em cada praça aferida. Em 2018, 1 ponto de audiência nas 15 regiões metropolitanas aferidas pela empresa, por exemplo, representará 248.647 domicílios e 693.786 indivíduos, com cada região metropolitana tendo as suas particularidades de acordo com o número de domicílios com televisão e famílias de quatro pessoas com o aparelho.

Festão de fim de ano

Em clima de fim de ano, o programa “Hora do Faro” celebrou o ano que passou na última quarta-feira (20) reunindo toda a equipe do programa para uma “festa da firma”. O apresentador comandou o evento ao lado de Natália Guimarães e de Valeska Reis, que este ano completou quatro anos no programa como repórter oficial e assistente de palco.

Leia também: Globo mira Netflix com "Assédio", série polêmica sobre médico estuprador

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.