Tamanho do texto

Além do lançamento do canal da top model gaúcha, o documentário "Pitanga" na TV é um dos destaques da coluna neste sábado (21)

Moda e culinária combinando numa mesma frase pode ser difícil de assimilar, mas não para a top gaúcha Barbara Berger, formada em health coach pelo IIN (Institute for Integrative Nutrition), de Nova York e dona do mais novo canal do YouTube: “À moda da Babi”. Querendo mesclar um pouco dos mundos que mais gosta, Babi falou à coluna Bastidores o que espera para o novo trabalho que já está sendo colocado em prática. Para as semanas que virão daqui para frente, a plataforma oferecerá vários vídeos protagonizados pela modelo.

Leia também: Documentário sobre ditador norte-coreano Kim Jong-un será exibido no Brasil

A top model Babi Berger acaba de integrar o time de youtubers brasileiros com seu novo canal:
Divulgação
A top model Babi Berger acaba de integrar o time de youtubers brasileiros com seu novo canal: "À moda da Babi"

Decidir criar o canal de culinária “À moda da Babi”, produzido pelo Estúdio Zero1, foi uma união de fatores que se realizou num processo natural. “Eu sempre cozinhava em casa e comecei a postar nas redes sociais as coisas que tava fazendo. Aí as pessoas começaram a ficar curiosas”, conta ao Bastidores . No entanto, a top não hesita em assumir que é amadora – algo que, inclusive, classifica o público com o qual ela quer atingir.

Leia também: Taylor Swift e integrantes do One Direction: ouça os lançamentos da semana

“A intenção do canal é mostrar que não precisa ter muito tempo para cozinhar e que não é difícil. Eu não sou uma chef de cozinha, por exemplo, e sei cozinhar. Qualquer pessoa normal pode”, diz a modelo, que vai prezar por receitas rápidas e saudáveis para publicar às terças-feiras no canal – o que, ao mesmo tempo, não exclui a possibilidade de assuntos além de culinária aparecerem no “À moda da Babi”. “A gente já tá pensando sobre isso. Não queremos fechar portas para nada”, declara.

"Pitanga"

Eleito Melhor Filme pelo público na Mostra de Cinema de Tiradentes e pela crítica da Mostra Internacional de São Paulo, o documentário “Pitanga” chega à tela do Canal Brasil nesta segunda-feira, dia 23 de outubro, às 22h.

Dirigida por Camila Pitanga e Beto Brant, a produção é uma biografia de Antonio Pitanga, pai da diretora, e relembra não apenas os amores e amigos do artista, mas também sua presença constante no movimento conhecido como Cinema Novo.

Gretchen e Palmirinha estão em filme de Skol contra o preconceito com mulheres mais velhas
Divulgação
Gretchen e Palmirinha estão em filme de Skol contra o preconceito com mulheres mais velhas


O documentário visita lugares importantes do passado de Pitanga, como a casa onde cresceu, em salvador, e traz entrevistas curiosas de pessoas que cruzaram com ele nestes 58 anos de carreira, como Cacá Diegues, Caetano Veloso, Lázaro Ramos, Chico Buarque, Milton Gonçalves e Paulinho da Viola, entre outros. “O documentário trouxe para primeiro plano não só a história do Pitanga, mas do Cinema Novo. As pessoas ficaram querendo ver os filmes da época, interessadas nas obras do Leon Hirszman, do Joaquim Pedro de Andrade”, explica Antonio Pitanga, em depoimento ao Canal Brasil. “A história do filme se funde com a minha história, a do cinema, a questão racial, a questão do gênero”

Gretchen e Palmirinha contra o preconceito

Gretchen
Reprodução
Gretchen

Depois de 20 anos, a SKOL evolui o conceito "Desce Redondo" e mostra que o que cai bem neste verão é juntar mais pessoas, arredondar atitudes e aproveitar o melhor das diferenças e da estação. 

A campanha, que estreou nesta semana em rede nacional e terá oito filmes diferentes, traz 20 verões depois, a evolução do “Desce Redondo”.  Embaixo da assinatura “Tá Redondo, Tá Junto”, SKOL defende que neste verão o que desce mal e afasta as pessoas são os comentários quadrados, enquanto uma atitude redonda une e torna as coisas mais leves.

 A cantora Gretchen e a apresentadora Palmirinha estão no clipe contra preconceito com pessoas mais velhas.

 "Cinejornal"

No sábado, dia 21, às 21h, o “Cinejornal” do Canal Brasil exibe entrevista de Kiko Mollica com Daniel Rezende, montador de cinema com mais de 15 filmes no currículo, e cuja estreia como diretor foi com “Bingo — O Rei das Manhãs”, ainda em cartaz.

Daniel Rezende é o entrevistado do 'Cinejornal' deste sábado (21)
Divulgação
Daniel Rezende é o entrevistado do 'Cinejornal' deste sábado (21)


O filme, cinegrafia de Arlindo Barreto, um dos intérpretes do palhaço Bozo, foi o candidato brasileiro escolhido para tentar uma vaga no Oscar 2018 como Melhor Filme Estrangeiro. “Eu acho que tudo o que a gente poderia ter feito para criar chances no Oscar a gente fez, foi o filme. O que a gente precisa fazer agora é com que os membros da academia que votam possam assisti-lo”, diz Daniel.

Ele se prepara para começar as filmagens de seu próximo longa, a primeira produção live action da “Turma da Mônica”, uma adaptação da graphic novel “Laços”, dos irmãos Lu e Vitor Cafaggi. "Todos os trabalhos que eu fiz até hoje em montagem e direção, sempre foram uma tentativa de nunca se repetir, sempre fazer alguma coisa que eu não soubesse fazer. Eu não tenho muito interesse em fazer o que eu já sei fazer".

Leia também: Henri Castelli é acusado de homofobia por youtuber de moda

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.