Naldo Benny diz que sem ele Anitta não existiria
Foto: Reprodução/Instagram
Naldo Benny diz que sem ele Anitta não existiria

Um vídeo do cantor Naldo Benny citando Anitta viralizou nas redes sociais nesta sexta-feira (5). O funkeiro participou do podcast 'BarbaCast', com a esposa Moranguinho, e afirmou que foi o grande responsável pela valorização e transformação do funk no Brasil. Naldo, do hit "Amor de Chocolate", ressaltou que, sem ele e o sucesso no início da carreira, Anitta não teria "nem existido".

O cantor acredita que abriu muitas portas para novos artistas do segmento musical. "A Kamilla [ex-empresária da Anitta] está muito certa quando coloca assim: ‘sem o Naldo, não existiria Anitta’. Eu fui o cara que virei o funk para o funk pop. Eu fiz o funk virar uma indústria, industrializei o gênero", disse.

"Quando eu gravei meu primeiro DVD, em 2011, no Citibank, que não existia Anitta, Ludmilla, nenhuma dessas, ali eu mostro para indústria que existia um funk pop, o novo pop industrializado", comentou.

Em seguida, apontou uma similaridade entre ambas carreiras. "Em 2008, eu dava entrevistas dizendo: ‘vou ter uma casa em Miami, vou fazer uma carreira internacional, começando em Miami, para o público latino. A Anitta seguiu isso", analisa.

Moranguinho também comentou o assunto. "Ele mostrou para a galera que veio depois dele que isso era possível. Não se via um artista funk dizendo querer levar o funk para o mundo, que ia fazer parceria com um artista internacional. Ele acreditou numa coisa que a galera do funk não pensava que seria possível", explicou.

"Eu não estou falando de ego. Estou falando que é sonoramente possível. Eu olhei para o quadro e falei: ‘consigo gravar uma música com Jay-Z, com Chris Brown’. Porque o meu som é um som urbano, eletrônico como o deles, é da rua", ressaltou o cantor.

+ Entre no canal do iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre celebridades, reality shows e muito mais!

Confira o trecho da entrevista de Naldo Benny:



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários