Tati Machado alcançou a fama comentando
Reprodução/Tati Machado 01.06.2022
Tati Machado alcançou a fama comentando "BBB" e novelas no "Encontro"


Comentarista oficial de "Pantanal" e do "Big Brother Brasil" na Globo, Tati Machado tenta evitar falar da saída de Fátima Bernardes do "Encontro". A apresentadora, que vai para o comando do "The Voice Brasil" em julho, foi uma parceira generosa na visão da jornalista.

Diante do clima de despedida que toma o matinal da emissora, Tati relembra como começou a parceria com Fátima. "Quando alguém da equipe lamenta a saída dela, eu falo: 'Epa! Não quero sofrer agora não'. Eu estou com a Fátima desde o começo da pandemia, mas antes, eu tive contato pelo Gshow, tirando fotos dela ou fazendo matérias do programa. Hoje eu estou lá, ao lado dela", reflete.

"A Fátima é uma das pessoas mais incríveis que eu já cruzei, eu vou morrer de saudade, mas estou muito feliz pela realização dela e é isso que importa. Ela está muito feliz também, quando é alguém que te trata bem e você vê que ela está feliz, não tem como ficar triste. Sei que não vou ter aquela rotina diária, mas vai ser gostoso de vê-la nos corredores da Globo e ver que ela está realizada", avalia. 


Para Tati, Fátima Bernardes é uma inspiração desde os tempos em que estudava jornalismo. "Para quem é jornalista, não tem como dizer que ela não era inspiração. Ela sempre me inspirou, desde o 'Jornal Nacional' eu queria ser aquela garota da bancada, séria, mas, ao mesmo tempo, virando a chave como ela faz. Fátima era séria, mas cobria uma Copa do Mundo", comenta.

Dos aprendizados, Tati lista alguns que recebeu da apresentadora. "Estando com ela aprendi comprometimento, que ela tem muito, ser estudiosa. A Fátima mergulha junto quando há um tema. Se eu pegar meu celular aqui tem mensagem dela meia-noite, seja com 'BBB' ou 'Pantanal'. Aprendi a ser generosa porque não é só sobre você. O programa é da Fátima, mas ela dá espaço para quem está chegando, embarcou na minha, é muito legal", celebra. 

Tati, que começou na televisão no "Se Joga", defende o programa e pensa que a pandemia atrapalhou os planos da atração. "Estávamos com o 'Se Joga' no ar, a pandemia entrou e a gente saiu do ar. Depois, ele voltou em um formato que funcionou muito no sábado e acabou ficando menos que o esperado no ar por causa da Fernanda Gentil no 'Zig Zag Arena'. O segundo 'Se Joga' foi bem recebido, até comercialmente", aponta.

Para ela, seria um sonho apresentar um programa como o "Se Joga" ou o "Video Show". "Eu já faço um conteúdo similar e acho que as pessoas sentem falta de bastidores e o 'Video Show'. O programa teve um papel importante de mostrar a Globo", analisa. 

"Penso que pode acontecer. Ter um programa é um sonho de toda garota que queria trabalhar na TV, trabalho para que esse dia chegue, mas feliz pelas oportunidades de agora e sem pressa de pular etapas para isso rolar", afirma. Para ela, o "Video Show" ganharia uma nova roupagem. "O conteúdo me agrada e acho que hoje há outras tecnologias que a gente poderia contar. Hoje, se eu puder mostrar no 'Encontro' ou 'É de Casa', vou fazer isso", pontua. 

Mudança de rotina

A jornalista confirma que segue no "Encontro", dessa vez ao lado de Patrícia Poeta e Manoel Soares. "Mesmo na nova configuração, em São Paulo, eu vou me dividir. Estamos organizando tudo, mas vou estar sempre aparecendo ao vivo dos estúdios do Rio, não posso dar certeza ainda. Todo o programa está bem fechado, mas a primeira coisa que me falaram ao anunciar a mudança é que queriam que eu continuasse participando", conta. 

Apesar do carinho por Fátima Bernardes, Tati não se vê acompanhando a apresentadora para o "The Voice". Ao ser perguntada qual ela escolheria se dessem a opção, ela diz ter carinho pelo programa matinal. "Seria difícil, o 'The Voice' e o 'Encontro' são de núcleos diferentes. Eu tenho um carinho especial pelo meu chefão, Mariano Boni, porque é a pessoa que me deu a primeira chance de aparecer na TV. Ele apostou e segue apostando em mim, não teria como eu ficar longe dele e dos produtos dele", analisa. 

Para Tati, a mudança no "Encontro" será natural, já que convive com Manoel Soares e Patrícia Poeta no "É de Casa". "Eu já tinha uma sintonia com eles antes, tenho uma troca muito legal. Estou animada para as mudanças do programa de sábado também, porque já trabalhei com a Talitha Morete, mas o Thiago Oliveira, a Maria Beltrão e a Rita Batista são pessoas que não convivo, então, vão ser novos papos e estou curiosa", diz. 

A jornalista tece elogios para Patrícia Poeta. "Já fui muito no 'É de Casa' para fazer foto do look da Patrícia para publicar no site deles e hoje estou lá com ela. Ela é muito carismática, muito verdadeira. Acho ela maravilhosa, fui muito bem recebida por ela", elogia.

Intensidade no dia a dia

Tati conta que a rotina é intensa na Globo. De segunda a sábado, a jornalista está no "Encontro" e no "É de Casa" para falar do "BBB" e, atualmente, da novela "Pantanal". "Quando acabou o 'BBB', o 'Encontro' pediu para eu ficar quartas e sextas, que era o que eu fazia nos momentos sem reality, no ar. E eu pensei que teria algum descanso. Mas aí, corta para 'Pantanal' bombando, todos falando da novela, me pedem para vir de segunda a sexta e eu aceitei", brinca.


Atualmente, Tati faz três exames por semana para saber se está com covid-19 antes de ir ao estúdio. "Nas segundas, quartas e sextas faço exame de Covid e vou para o 'Encontro'. Faço uma mini reunião enquanto a Fátima se maquia para alinhar, aí eu vou me maquiar, depois volto para uma reunião com toda a equipe para fechar os últimos detalhes, entramos e começa ao vivo. 12h termina o programa, fazemos fotos com a plateia e depois eu faço uma gravação para o 'É de Casa' ou eu volto para casa", lista. 

"Mas todo dia tem reunião do 'Encontro' às 14h, é super intenso, não para. Mas, ao mesmo tempo, a gente se redescobriu no home office, então administro. Tem vezes que participo de reunião lavando louça, almoçando, pendurando roupa", entrega.  

Agradecida pelas oportunidades



Tati, que começou na Globo como estagiária, passou por todas as etapas da vida de um produtor de conteúdo até o "Se Joga". Ela hoje se diz grata por conquistar o que nunca pensou. "No site tem a página dos artistas e há um tempo o Gshow me avisou que tinha uma editoria minha e foi emocionante para mim, foram muitos anos no portal", celebra. 

Tati não deixa a gratidão de lado no dia a dia da Globo. A jornalista também conta uma situação em que lembrou do nome de uma das produtoras que começou com ela na emissora.

"Uma vez, a Ana Punhal teve a ideia de fazer a cápsula do tempo do 'BBB' com o Tadeu Schmidt e fiz questão de agradecer a produção do Gshow e da Ana, que começou a carreira junto comigo. Tenho tantos bilhetes dela agradecendo, mas mal sabe ela que foi responsável para eu ter cada vez mais garra", finaliza.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários