Ator alega que há inflição intencional de estresse emocional e inflição deliberada de dano
Mike Blake/Reuters
Ator alega que há inflição intencional de estresse emocional e inflição deliberada de dano

Os advogados do ator  Alec Baldwin e de outros produtores do filme "Rust" pediram à Justiça para negar continuidade a uma ação movida por uma supervisora de roteiro que estava no set de filmagem quando o ator acidentalmente atirou na diretora de fotografia do filme.

Na Corte Superior de Los Angeles, os advogados afirmaram que a ação de Mamie Mitchell deveria ser descartada porque não há evidência de que Baldwin e qualquer um dos produtores pretendiam causar qualquer dano. Baldwin era o protagonista e um dos produtores do filme independente.

Mitchell alegou, em uma ação movida em novembro, que Baldwin deveria ter checado a arma, uma pistola Colt.45, para ter certeza de que não havia munição real. O ator já afirmou que o assistente de direção do filme lhe dissera que a arma estava "fria", que era segura usá-la, e que ele não puxou o gatilho.

A diretora de fotografia Halyna Hutchins foi morta, e o diretor do filme, Joel Souza, ferido, quando a arma disparou no momento que Baldwin ensaiava no set do filme, no Novo México.

Leia Também

Mitchell, que disse que estava na linha do tiro, alega que agressão, inflição intencional de estresse emocional e inflição deliberada de dano. Ela busca danos não especificados na ação movida no Tribunal Superior de Los Angeles.

Gloria Allred, advogada de Mitchell, afirmou nesta terça (25) que a Justiça deve dar continuidade à ação movida por sua cliente.

Os produtores de "Rust" estão "tentando evitar explicar sua conduta perante um juiz e um júri em uma corte de Justiça", disse a advogada em um comunicado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários