Cazuza
Divulgação
Cazuza

Ex-empresária do Barão Vermelho e de Cazuza, Rosa de Almeida narrou última vez que o artista saiu para dançar, no Rio. Na época, ela conta, o poeta já estava debilitado da saúde. Mesmo assim, o acompanhou. Cazuza morreu em 1990, aos 32 anos.

"Ele estava muito doente já. Um dia ele disse: 'Rosa, vamos à danceteria?' Falei: 'não, Caju, vamos, não.' ", começa ela, que empresariou o artista no início da carreira, em entrevista ao podcast "Corredor 5": "Fui para a danceteria com ele de cadeira de rodas. E ele dançou de cadeira de rodas, com a bandana na cabeça, lindo e maravilhoso... Magrinho". No papo, Rosa ressalta ainda a recepção das pessoas que estavam no local: "Todo mundo chegou, todo mundo abraçou, todo mundo que estava lá acolheu. Foi uma noite linda. Daí, levei ele para casa (...) Botei ele na cama e ele dormiu feliz da vida".

Rosa acrescenta ainda foi embora, em seguida. Posteriormente, recebeu uma ligação dando conta de que o artista havia sido levado para o hospital. "Daí começaram os problemas... Foi para casa, (depois) para a casa da mãe. E o fim de tudo", disse ela, na entrevista: "Mas ele foi muito forte. Acreditava que ele venceria. Eu também acreditava muito.Mas... não deu". Cazuza morreu em decorrência de complicações da Aids.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários