Despedida para sambista acontecerá neste domingo
Ana Branco / O Globo
Despedida para sambista acontecerá neste domingo

O velório de Monarco está marcado para este domingo, na quadra da Portela, de acordo com a assessoria da escola. O horário ainda não foi definido. Um dos maiores personagens da escola, o sambista morreu neste sábado, 11, ao 88 anos.

Desde novembro, o sambista estava internado no Hospital Federal Cardoso Fontes, onde passou por uma cirurgia no intestino e não resistiu às complicações.

Leia Também

"Sua última apresentação em público foi onde mais gostava de cantar, em casa, na quadra da Majestade do Samba!", escreveu a diretoria da Portela, em nota publicada logo após a morte. "Na ocasião, participou da edição de outubro da Feijoada da Família Portelense ao lado de seus companheiros de estrada e de vida da Velha Guarda Show".

Referência da escola de Madureira ao lado de nomes da nata do samba, como Paulinho da Viola e Clara Nunes, Hildemar Diniz ficou conhecido por um apelido de infância, que ganhou quando ainda vivia em Nova Iguaçu.

Na década de 1960, chegou a trocar a Portela pela Unidos de Jacarezinho (que o homenageou em 2005 com o enredo "Monarco; Voz e memória do samba, um passado de glória"), mas retornou à Portela em 1969. Em 1970, gravou, junto à Velha-Guarda da Portela, o disco "Portela passado de glória", produzido por Paulinho da Viola.

É autor de alguns de sambas clássicos que exaltam a escola, como "Passado de glória", um dos "esquentas" obrigatórios da Portela antes de entrar na Avenida. O primeiro disco solo veio em 1976, com temas como "O quitandeiro" (com Paulo da Portela) e "Lenço" (com Francisco Santana). Outros de seus sucessos são "Triste desventura", "Vai vadiar" e "Coração em desalinho", essas duas últimas se tornaram grandes sucessos na voz do também portelense Zeca Pagodinho.

Em 1999, a cantora Marisa Monte, também portelense, convidou Monarco e a Velha Guarda para gravar o CD "Tudo azul". Em 2008, foi lançado o o documentário "Mistério do samba", de Lula Buarque de Hollanda e Carolina Jabor, também produzido por Marisa Monte, tendo Monarco como um de seus principais personagens. Em 2010, grava seu primeiro DVD, "Monarco: A memória do samba", a partir de um show no Teatro Oi Casa Grande.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários