Roberta Miranda, cantora e compositora
Reprodução Instagram
Roberta Miranda, cantora e compositora

Roberta Miranda, de 65 anos, está completando 35 anos de carreira. Ao longo dessa jornada, ela já teve sua sexualidade especulada algumas vezes, o que para ela, definitivamente, não é um problema. "As pessoas especulam mesmo, principalmente hoje. Se veem você sozinha ou um homem sem uma mulher ele já é 'não sei o quê'. Se a mulher está sem homem já é 'não sei o quê' também", iniciou ela, em papo com a revista "Quem" veiculado nesta quinta-feira (18).

"Na realidade, eles não sabem nem o que falar, porque, com os advogados do diabo da rede social, não adianta nem falar porque poucos entendem. Então minha vida particular depende de mim e fica comigo. No dia que quiser falar, falo. Ninguém sabe se sou assexuada, bi ou tri. Ninguém sabe da minha verdade, só eu. No dia em que achar que devo falar, falo", acrescentou Roberta, mostrando estar segura de si.

Questionada sobre amizade com Marília Mendonça, ela se diz arrependida por não ter estreitado laços com a Rainha da Sofrência. "Sou uma pessoa muito estranha, de formação mesmo, é meu isso. Por exemplo, ligo para alguém uma vez, duas vezes.... Se eu perceber que estou incomodando, eu não ligo mais. Então, hoje me arrependo de não ter estreitado essa amizade com Marília. Ela participou do meu DVD, depois de um mês saí de São Paulo e fui ao aniversário dela. Trocamos telefone e ficamos de nos falar. Mas aí a vida dela carregou ela para lá, a minha me carregou para cá e foi um baque a morte precoce dela".

Entretanto, o tempo que passou com a cantora, Roberta considera como maravilhoso. "Nossas fotos são cheias de carinho e admiração. Marília é o meu legado, ela e as meninas do novo sertanejo. Mas ela, particularmente, é o que eu construí... E agora ela deixa um legado para outras pessoas. Foi muito difícil [no dia da morte de Marília, Roberta passou mal e teve de ser atendida por médicos]. Na realidade, conversando com os profissionais depois, aquilo foi um choque. Como tive em poucos meses perdas terríveis na minha vida, a morte da Marília bateu como um pingo d’água mesmo. E o meu corpo cobrou imediatamente. Eram coisas que eu tinha negado ou não tive tempo de passar pelo luto. A notícia da Marília veio e o meu corpo cobrou", declarou ela.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários