Antônia Fontelle é indiciada por crime de preconceito
Reprodução/Instagram
Antônia Fontelle é indiciada por crime de preconceito

Antonia Fontelle foi indiciada pela Polícia Civil da Paraíba por crime de preconceito. A atriz foi acusada de cometer xenofobia ao comentar as agressões de DJ Ivis à ex Pamella Holanda. Ao falar sobre o caso, a youtuber usou o termo "paraíba" pejorativamente.

Segundo o G1, o inquérito policial concluiu que as atitudes de Fontenelle foram manifestações preconceituosas a todos os paraibanos. O delegado Marcelo Antas Falcone entendeu que o caso se enquadra na Lei do Racismo, que prevê multa por crime de preconceito ou discriminação e pena de reclusão de 1 a 3 anos.

As investigações contaram com o apoio da Polícia Civil do Rio de Janeiro e, durante o interrogatório, disse que usou a expressão para se referir apenas ao DJ. Ela falou que não pretendia ofender a população da Paraíba ou qualquer outro nordestino e também afirma que não quis demonstrar superioridade.

Quando comentou o caso de DJ Ivis, Antonia Fontenelle compartilhou os vídeos das agressões e criticou o produtor musical com falas consideradas preconceituosas. "Esses 'paraíbas' fazem um pouquinho de sucesso e acham que podem tudo. Amanhã vou contatar as autoridades do Ceará para entender porque esse cretino não foi preso", disse na ocasião.

Com a conclusão das investigações, o caso será enviado para o Ministério Público. O órgão deve adotar as providências cabíveis.

Xenofobia

Essa não foi a primeira vez que Antônia Fontenelle foi acusada de xenofobia. Quando Henri Castelli foi agredido em Alagoas, a youtuber se pronunciou em defesa do ator e fez uma declaração considerada preconceituosa  com o estado e a população de lá.

"Turistas do Brasil, cuidado quando vocês foram para Alagoas, cuidado mulheres com seus maridos, porque eles podem apanhar covardemente, e cuidado homens com suas mulheres, porque elas também podem sofrer alguma violência", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários