Pedro Cardoso fala de ansiedade e crítica o governo Bolsonaro
Reprodução/Instagram
Pedro Cardoso fala de ansiedade e crítica o governo Bolsonaro

O ator Pedro Cardoso, muito lembrado por ser o Agostinho de "A Grande Família", publicou uma foto abatido na manhã desta terça-feira (6). Ele explicou que gostaria de ilustrar a ansiedade que tem sentido nos últimos tempos com a situação política do Brasil. Em um longo texto, o artista criticou o governo e o presidente Jair Bolsonaro, que chamou de "messias militar".

"Todos os dias ansioso pelas notícias e pela oportunidade de dizer alguma coisa em oposição à incivilidade desse nazifascismo tropical. As pessoas com quem aqui convivo têm sido meus aliados, amigos de trincheira, ombros para o consolo desta solidão", escreveu. O ator falou que a política não era um assunto sobre o qual ele pensava diariamente, mas isso mudou com a ascensão do bolsonarismo, que fez com que percebesse que a política da forma como ele acredita que deve ser feita está desaparecendo.

"Vivo, desde então, permanentemente ansioso. Escrever aqui é, antes de uma generosidade, um egoísmo saudável. Faz-me bem exibir a minha revolta", continua. O ator explica que tem se posicionado cada vez mais nas redes sociais, que chama de "antissociais", para exibir a revolta dele e que essa é a maneira que encontrou para agir atualmente, enquanto não pode subir nos palcos e fazer teatro.

"Só haverá teatro se a política nos garantir a liberdade. Até a liberdade, pela democracia, estar assegurada, prevejo que a ansiedade em exibir minha angústia vai me manter nas redes antissociais. E a muitos de nós. O fascismo nos empurrou para uma original clandestinidade: as redes, onde mais nos expomos, são onde também nos escondemos. Já estamos todos presos; presos a céu aberto no mundo deles", concluiu Pedro Cardoso.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários