Laurene Santos e Jair Bolsonaro
Reprodução Globo
Laurene Santos e Jair Bolsonaro

A repórter da TV Vanguarda, afiliada da Globo, Laurene Santos recebeu apoio na web após um vídeo no qual o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) manda a jornalista "calar a boca" viralizou nas redes sociais. Nas imagens, o político vai ficando irritado após a jornalista questioná-lo por não usar máscara em Guaratinguetá, São Paulo.

No Instagram, perfis comentaram publicações antigas de Laurene, parabenizando a repórter pela postura. "Meus parabéns pelo seu profissionalismo hoje. Sua altivez, sua coragem e sua calma fazem a diferença e ajudam a iluminar o momento histórico grave que vivemos", disse a jornalista Vera Magalhães.

"Inadmissível um homem que ocupa a presidência da República tratar uma repórter dessa forma. Estamos com você. Força", opinou uma das seguidoras. "Parabéns pela coragem, Laurene! Você foi gigante", escreveu outro.

Nas redes sociais, a Rede Vanguarda compartilhou uma nota se solidarizando com Laurene. "A Rede Vanguarda se solidariza com Laurene Santos, que estava apenas fazendo o seu trabalho e repudia a atitude do presidente Jair Bolsonaro, que tirou a máscara durante a entrevista, para agredir verbalmente com palavrões a jornalista".

Você viu?

A Globo, por sua vez, também emitiu um comunicado. Confira na íntegra.

"O presidente Jair Bolsonaro falou hoje sobre marca de 500 mil mortos por COVID no Brasil alcançada no sábado. Foi em viagem a Guaratinguetá, interior de São Paulo, durante conversa com jornalistas que o questionaram se gostaria de dizer alguma palavra sobre as mortes. Bolsonaro disse que lamenta todos os óbitos e em seguida voltou a defender o uso de medicamentos ineficazes contra a COVID".

"Na mesma entrevista, o presidente destratou a repórter Laurene Santos, da TV Vanguarda, afiliada da Globo. Laurene perguntou por que ele tinha chegado à cidade sem máscara mesmo tendo sido multado recentemente em São Paulo por não usar a proteção. Bolsonaro disse 'eu chego como eu quiser, onde eu quiser, eu cuido da minha vida'. Em seguida, tirou novamente a máscara. A repórter tentou explicar que o uso da máscara é exigência de lei. Mas o presidente mandou a repórter calar a boca e insultou a Globo com palavrões".

"A Globo e a TV Vanguarda repudiam o tratamento dado pelo presidente à repórter Laurene Santos, que cumpria apenas o seu dever profissional. Não será com gritos nem intolerância que o presidente impedirá ou inibirá o trabalho da imprensa no Brasil. Esta, ao contrário dele, seguirá cumprindo o seu papel com serenidade. À Laurene Santos, a irrestrita solidariedade da Globo e da TV Vanguarda".


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários