Carol Narizinho
Reprodução Instagram
Carol Narizinho

Carol Narizinho, ex-Panicat e ex-Fazenda, não gostou nada das  críticas que a Rede Globo teceu contra Jair Bolsonaro após a repercussão do caso envolvendo a jornalista Laurene Santos, da TV Vanguarda.

Em uma postagem realizada no Instagram, na segunda-feira (21), ela comentou. "Errado ele está, mas verdades ele falou, né? Acho o jornalismo da Globo extremamente imparcial. Só vejo eles defenderem o Lula e a tacarem o pau no Bolsonaro", disse Narizinho.

Em resposta ao comentário de Carol, o influenciador Álvaro Xaro comentou. "Amiga, eu gostava mais quando você tava na 'Fazenda' sem celular (risos)". Em outro post, Narizinho replicou o comentário: "Aff, me poupe, Alvaro. Agora não posso mais ter opinião?". "Foi uma brincadeirinha para descontrair", encerrou Álvaro.

Entenda o caso 

Laurene Santos e Jair Bolsonaro
Reprodução Globo
Laurene Santos e Jair Bolsonaro

Na segunda-feira (21), Laurene Santos, contratada da TV Vanguarda, afiliada da Globo, cobriu um evento em Guaratinguetá, no interior de São Paulo, com a presença de Jair Bolsonaro (sem partido). Na saída, a repórter abordou o chefe de estado e questionou o motivo do mesmo ter chegado sem máscara. 

Irritado, o presidente mandou a jornalista calar a boca e ofendeu a Globo. Em apoio a Laurene, ainda na segunda-feira (21), Christiane Pelajo, William Bonner, entre outros apresentadores da Globo noticiaram um comunicado da emissora sobre o ataque.  

Você viu?

Confira o comunicado na íntegra:

"O presidente Jair Bolsonaro falou hoje sobre marca de 500 mil mortos por COVID no Brasil alcançada no sábado. Foi em viagem a Guaratinguetá, interior de São Paulo, durante conversa com jornalistas que o questionaram se gostaria de dizer alguma palavra sobre as mortes. Bolsonaro disse que lamenta todos os óbitos e em seguida voltou a defender o uso de medicamentos ineficazes contra a COVID".

"Na mesma entrevista, o presidente destratou a repórter Laurene Santos, da TV Vanguarda, afiliada da Globo. Laurene perguntou por que ele tinha chegado à cidade sem máscara mesmo tendo sido multado recentemente em São Paulo por não usar a proteção. Bolsonaro disse 'eu chego como eu quiser, onde eu quiser, eu cuido da minha vida'. Em seguida, tirou novamente a máscara. A repórter tentou explicar que o uso da máscara é exigência de lei. Mas o presidente mandou a repórter calar a boca e insultou a Globo com palavrões".

"A Globo e a TV Vanguarda repudiam o tratamento dado pelo presidente à repórter Laurene Santos, que cumpria apenas o seu dever profissional. Não será com gritos nem intolerância que o presidente impedirá ou inibirá o trabalho da imprensa no Brasil. Esta, ao contrário dele, seguirá cumprindo o seu papel com serenidade. À Laurene Santos, a irrestrita solidariedade da Globo e da TV Vanguarda".


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários