Fernanda Torres falou sobre os riscos, mas se vacinou mesmo assim
Reprodução/Instagram
Fernanda Torres falou sobre os riscos, mas se vacinou mesmo assim


Fernanda Torres se vacinou hoje contra a Covid-19 pela AstraZeneca, desenvolvida pela Fiocruz. Fernanda havia entrado em polêmica por avaliar se tomaria esta ou a da Pfizer, já que tem histórico de trombose na família. 


Nesta segunda-feira (14), ela explicou a situação aos seguidores e reforçou que a melhor escolha não é qual vacina tomar e sim se vacinar de qualquer forma. "Tenho casos de trombose na família e mesmo sabendo do risco ínfimo, mais do que ínfimo, da vacina da Astrazeneca, procurei pela Pfizer nos postos, cuja chegada ao Brasil havia sido anunciada nos jornais dois dias antes da minha data de vacinação. Fui como qualquer cidadão, não tive informação privilegiada e não pedi que alguém checasse no meu lugar porque achei que aquele era um ato que cabia a mim. Também não furei fila ou forjei atestados", disse. 

Fernanda lamentou que a análise feita junta ao médico pessoal foi usada para criar teorias conspiratórias e antivacinas. Ela disse que a mãe, Fernanda Montenegro, também se vacinou com AstraZeneca, sendo a segunda dose há um mês. 


Torres reforçou que a Fiocruz desenvolve um trabalho sério e importante para a vacinação de pessoas. "O fato tornou-se público e contribuiu para alimentar o negacionismo, criando uma desconfiança infundada em torno da AstraZeneca, uma vacina extremamente eficaz e segura. Minha mãe tomou a segunda dose da AstraZeneca há um mês, meu irmão tomou AstraZeneca, bem como o meu enteado transplantado. Hoje, em respeito à Fiocruz, com toda a segurança, tomei a primeira dose da vacina AstraZeneca", disse. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários