Luciano Huck
Divulgação/TV Globo
Luciano Huck

Considerado um possível candidato à presidência em 2022, Luciano Huck teceu críticas ao cenário político atual neste domingo (18). Em conversa com lideranças políticas, ele declarou que o "Brasil não deu certo" e que a carta de  Jair Bolsonaro (sem partido) em prol do meio ambiente é uma "piada". 

"A gente vai ter que deixar de lado nossas vaidades e exercitar nossa humildade. [Vai ter que] Entender que, mesmo com o enorme potencial desse país, o Brasil não deu certo", iniciou Luciano Huck na conferência "Desafios do Brasil". 

"Todos vocês sabem que não sou político. Me sinto como parte da sociedade civil, como alguém que tem viajado pelo país nesses últimos 21 anos, que tem visto os problemas do dia a dia, olhando no olho das pessoas. (...) No protagonismo atual, só estou enxergando narrativas e discursos que olham muito para o Brasil do passado, que veem o país pelo retrovisor. (...) Não acho que isso seja bom", continuou o apresentador da Globo .

Em rebate ao discurso de Huck, Fernando Haddad (PT), João Doria (PSDB) e Ciro Gomes (PDT) defenderam ter o passado como "local de referência". "Olhar para trás é um aprendizado, não é de todo ruim", disse o petista, que foi corroborado por Ciro: "[Necessário] para que os erros não sejam repetidos".

Você viu?

O meio ambiente

Durante a conversa, Luciano também criticou a postura de Bolsonaro frente a política ambiental, fazendo menção à carta enviada ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. Nela, o chefe brasileiro promete eliminar o desmatamento ilegal no Brasil até 2030.

"A carta que eles mandaram para Biden é uma piada. Se você vir o que esse governo fez na agenda ambiental nos últimos anos, a história da boiada... Você lê aquela carta, é uma peça de humor. Esse governo realmente vai mudar 180 graus sua política ambiental, sua política na relação com o agro [negócio]? Ia ser ótimo para todos nós. Agora, entre a fala e a realidade tem uma imensidão a ser atravessada", apontou Luciano Huck .

"O Brasil hoje não lidera nenhuma agenda global. Esta agenda que poderia ser nossa... A gente está virando, neste momento, pária do mundo [na questão ambiental]", completou o apresentador.

Também participaram do evento os governadores do Rio Grande do Sul e de São Paulo, Eduardo Leite (PSDB) e João Doria (PSDB), além do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários