Bruno Gagliasso e Fernando Collor
Reprodução Instagram /Agência Brasil
Bruno Gagliasso e Fernando Collor

Bruno Gagliasso  e Fernando Collor (PROS) protagonizaram um quebra-pau na tarde de terça-feira (09). O desentendimento começou quando o ator teceu críticas às políticas econômicas do ex-presidente.

Recentemente, Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou que irá reajustar o preço do combustível. Segundo o chefe do Executivo, a ideia surgiu de um conselho de Fernando Collor.

Sobre Collor ter aconselhado Bolsonaro, Gagliasso opinou. "Chega a ser uma piada esse presidente que representaria tudo de 'novo' trazer para conselheiro econômico um sujeito que fez tantas famílias sofreram com sua política econômica. BolsoCollor é um escárnio", escreveu ele no Twitter.

Você viu?

Logo depois, o ex-presidente respondeu: "Sujeito, para de espernear e querer lacrar. Aproveita o tempo vago e vai fazer algo de útil pelo Brasil. Se não conseguir, vai para Noronha e para de encher o saco".

Nesta quarta-feira (10), Bruno deu continuidade. "Tá querendo palco, irmão? Eu não ganho dinheiro do povo para estar no Twitter ofendendo os brasileiros. Eu sou um brasileiro pagador de impostos e você é meu funcionário. Vai trabalhar e me respeite", cobrou.

"Esse debochado vem aqui me ofender depois de eu retuítar um monte de sonhos esmagados pelo que ele fez com esse país. Inclusive minha amiga Fabiula Nascimento e eu vou deixar quieto? Nunca", acrescentou. 

"Num país decente, o político me apresentaria o trabalho dele, com educação, pra que eu mudasse ou não de opinião. No Brasil, o sujeito se achar no direito de xingar o povo. É inacreditável", encerrou o ator.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários