Bruna Marquezine  participou do talk show "Sterblitch Não Tem Um Talk Show: o Talk Show", neste sábado (17), e falou como lida com a fama.

Bruna Marquezine
Reprodução/Instagram
Bruna Marquezine


"Ainda estou aprendendo com essa coisa de internet. A cada ano que passa a loucura aumenta. Eu recebo um carinho enorme e sou grata, mas ainda estou tentando descobrir uma troca mais genuína com a galera." A atriz, conhecida por papeis marcantes da dramaturgia, falou também sobre seu jeito sincero de levar a vida:


"É muito claro quando eu estou irritada, ou quando não gosto de um comentário. Gosto de pessoas transparentes, mas às vezes isso me prejudica muito. Às vezes você escuta alguma coisa de alguém do trabalho e tem que conviver, eu não gosto disso. Mas...é isso."

Cobrança interna

A atriz também contou que faz terapia e de como foi importante para a sua vida.  "Eu diria para a Bruna do passado para investir em terapia mais cedo. Eu cresci duvidando, tenho até hoje dificuldade de me levar a sério, de acreditar no que eu faço. Sou sempre insegura em relação ao meu trabalho. Então falaria para investir na terapia e não insistir em certas coisas...Tenho muita dificuldade também em aceitar o fim de ciclos."

Edu chegou a perguntar se existem várias versões dela mesma e ela contou qual é sua pior versão:

"Tem uma Bruna muito cruel, ela é a pessoa que mais me odeia no mundo. Ela detesta tudo o que eu falo. Eu sou a minha própria hater, sou muito cruel comigo."

    Veja Também

      Mostrar mais