Luccas Neto
Reprodução
Luccas Neto

Luccas Neto , irmão de Felipe Neto , ganhou uma ação contra um internauta que o acusou de pedofilia no Youtube . Com isso, o vídeo publicado por Ednardo D'Ávilla Mello deve ser retirado do ar em até 24 horas, sob risco de multa de R$ 1 mil a R$ 200 mil.  

A decisão da juíza Flavia de Almeida, da 6ª Vara Cível, foi publicada pelo Tribunal de Justiça do Rio na última sexta-feira (17), e aponta que “a liberdade de expressão encontra seu limite na defesa intransigente da dignidade da pessoa humana".

 “É atentatório ao Estado Democrático de Direito a divulgação de falsas notícias acerca de pessoas, imputando-lhes a prática de crimes sem que haja consistente prova”, afirmou a juíza, destacando ser uma “grave acusação ao demandante, já que convergem ao entendimento de que ele estaria incitando pedofilia em seus programas infantis”.

O irmão de Luccas, Felipe Neto , comemorou a decisão nas redes sociais: “Mais uma vitória, mais um vídeo derrubado, mas ainda vai responder na Justiça para corrigir os danos causados. Internet não é terra sem lei”.

As acusações do internauta foram feitas após um vídeo em que Luccas aceita o desafio de comer um doce chamado “ super gummy ”. O autor teria entendido se tratar de um produto erótico. “Depois que ele percebeu que era notícia falsa, ele apagou a mensagem. [...] Mas o print é eterno no meu Google Drive e nas mãos da justiça”, disse Luccas Neto , que completou. “As pessoas são muito malvadas”.

    Veja Também

      Mostrar mais