William Bonner usou seu perfil no Twitter nesta quinta-feira (21) para denunciar que o nome de seu filho, Vinícius Bonemer, tem sido usado por terceiros em um golpe envolvendo o auxílio emergencial de R$ 600 oferecido pelo governo federal por conta da crise econômica causada pelo novo coronavírus .

Leia também: Ao vivo, William Bonner admite cansaço em falar de coronavírus

William Bonner e Vinícius Bonemer
Reprodução/Instagram
William Bonner e Vinícius Bonemer


De acordo com o apresentador, o jornal Meia Hora teria o procurado para questionar sobre o suposto pedido de seu filho ao auxílio emergencial. "Na terça, dia 19, fui informado de que o jornal Meia Hora tinha obtido documentos do suposto registro de meu filho no programa de auxílio emergencial do governo. Meu filho não pediu auxílio nenhum, não autorizou ninguém a fazer isso por ele. Mais uma fraude, obviamente". O veículo preferiu por não publicar a matéria após a apresentação dos fatos.

Leia também: William Bonner quebra protocolo no "JN" e admite medo de adoecer

O âncora do "Jornal Nacional", da Globo , afirmou ainda que esta não é a primeira vez que vê o nome de seu filho envolvido em golpes de estelionato. "Estelionatários têm usado há 3 anos o nome e do CPF de meu filho para fraudes, como a abertura de empresas ou a contratação de serviços de TV por assinatura, entre outras", informou.


"Como já informei, há 3 anos meu filho tem sido alvo de golpes de estelionatários, denunciados à polícia. Neste caso, o crime é contra ele, contra todos os que tiveram seus nomes indevidamente usados, e também contra todos os brasileiros, porque ataca os cofres públicos", completou.


Leia também: Sobrinho de William Bonner posta vídeo peladão após eliminação de Prior do BBB

Por fim, William Bonner disse que o pedido do fraudador foi aprovado, mas eles ainda não sabem se o dinheiro foi depositado ou sacado pelo pelo mesmo. O apresentador afirmou que já procuraram os órgãos responsáveis para tentar solucionar o caso. "De nossa parte, apresentaremos nova queixa-crime. Da parte dos gestores do auxílio emergencial, esperamos apuração rápida da fraude, para que se resguardem o patrimônio público e a confiança dos cidadãos nos mecanismos de controle desse programa."


    Veja Também

      Mostrar mais