Na última segunda-feira (09), o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo publicou a decisão da 5ª Vara Criminal da Comarca da Capital, que condenou dois homens pelos crimes de racismo e injúria racial contra Maria Julia Coutinho, a Maju. As informações são do Uol .

Leia também: Com "entusiasmo", Maju assume o maior desafio de sua carreira na TV

Maju arrow-options
Globo/Fábio Rocha
Maju

Erico Monteiro dos Santos foi setenciado a seis anos de prisão, e Rogério Wagner Castor Sales a cinco anos de reclusão. Ambos irão cumprir pena em regime semiaberto, mas ainda podem recorrer à decisão favorável à Maju .

Leia também: Maju fala sobre ser jornalista em tempos de autoritarismo

Os dois foram denunciados por disseminar frases com tom racista em perfis falsos nas redes sociais. "Negros são uma raça maldita. Merecem morrer. Não era para ter acabado com a escravidão. Negros desgraçados merecem o Xicote [sic]", dizia uma publicação da dupla. 

Ambos também foram condenados por corrupção de menores, já que induziram três adolescentes à prática do mesmo crime. Os jovens foram absolvidos.

Leia também: Erros de Maju no "Jornal Hoje" preocupam direção de jornalismo da Globo

Na sentença, o juiz Eduardo Pereira Santos Júnior dissertou: "A escolha da vítima não foi à toa. Jornalista e apresentadora, competente e carismática, Maju , como é conhecida do grande público, foi eleita pelos réus por sua grande exposição no 'Jornal Nacional' da Rede Globo . O ataque racista , desse modo, não estaria restrito a um gueto ou ao submundo da internet no qual transitavam os acusados. Ao atacar figura pública emblemática, os réus visavam - e de alguma forma obtiveram - ampla repercussão de suas mensagens segregacionistas", diz a sentença.

    Veja Também

      Mostrar mais