Tamanho do texto

Jennyfer Oliver foi impedida de se apresentar no programa do SBT e, após vencer a gincana por voto popular, perdeu o prêmio para uma cantora branca

No último domingo (08), Silvio Santos envolveu-se em mais uma polêmica. Durante um quadro musical, ele interrompeu Jennyfer Oliver, uma mulher negra, e alegou que a música escolhida por ela era muito chata. Após todas as performances, mesmo impedida de se apresentar, a artista foi campeã por voto popular. Todavia, o patrono do SBT mudou o resultado e entregou o prêmio a uma cantora branca, o que desencadeou uma onde de retaliações nas redes sociais. 

Leia também: Sul-africana vence Miss Universo 2019, mas Brasil avança em racismo

Silvio Santos arrow-options
Divulgação
Jennyfer Oliver e Silvio Santos

Nesta segunda-feira (09), Jennyfer Oliver falou sobre o ocorrido em seu perfil nas redes sociais, alegando que ficou "constrangida", mas que "não adianta processar" Silvio Santos

Leia também: Silvio Santos é acusado de racismo após constranger mulher negra

"Quem assistiu, viu. O povo sentiu a situação. Eu fiquei super constrangida no momento, mas como demorou três semanas para ir ao ar, eu não podia mencionar nada sobre o assunto, e muito menos expor nada, porque o programa não havia passado", iniciou ela. 

"Eu jurava que ia ser editado, e eles iriam pular essa parte que ele me barrou de cantar a música. Em nenhum momento eu postei nada dizendo que ele foi racista comigo, ou algo do tipo. As pessoas sentiram e comentaram, postaram coisas no Twitter e no Instagram. E se as pessoas sentiram, eu respeito a opinião de todo mundo, cada um tem a sua", continuou. 

"Em nenhum momento eu me fiz de vítima, mas eu me senti super constrangida sim pela situação. Ele escutou as três cantarem, e quando chegou na minha vez ele barrou, falou que a música era muito chata. Enfim, se a música era chata ele deveria ter parado pela primeira vez. E outra: quem escolheu foi a própria produção, não foi nenhuma de nós", completou.

Durante o discurso, ela aproveitou para se queixar do critério do patrono do SBT . "Acabou que ele [Silvio] gostou da Ju [branca], ele falou que ela ia ganhar mais 500 reais porque ela era mais bonita. Só que aí entra aquela questão, o quadro era para cantoras, não pela beleza". 

"Mas todas as meninas eram lindas, na minha opinião, todas cantavam muito bem, tanto é que eu fiz amizade com elas até hoje, uma indica trabalho para a outra, e não é um programa de televisão que vai qualificar o que é melhor ou não", disse também.

A cantora finalizou afirmando que não procurará a Justiça para processar Silvio, o programa ou a emissora. "A gente ganhou o dinheiro, pagamos as contas já, o Silvio vai continuar rico, podre de rico, e não vai adiantar nada ficar brigando pelo que a gente acha que está certo, porque o certo hoje é errado, e o errado é certo".

Leia também: Ex-Globo pede emprego no SBT e Silvio Santos pergunta: “É casada?”

"Não vai adiantar, vai continuar do mesmo jeito. Não vai adiantar processar e ir atrás de direitos, porque aí eu vou ser prejudicada, nunca mais vou participar de emissora nenhuma. O que manda é o dinheiro, ele [ Silvio Santos ] pode comprar advogado, pode calar minha boca", completou.

Assista ao vídeo: