Tamanho do texto

Ação em festa de Paraisópolis terminou com nove mortos e sete feridos; produtor musical falou sobre luta contra o preconceito e luto dos familiares

No último domingo (01), Konrad Cunha Dantas, produtor musical mais conhecido por KondZilla, utilizou sua conta no Instagram para lamentar a ação policial em um baile funk da favela de Paraisópolis, localizada na zona Sul de São Paulo. A ação dos policiais terminou com nove pessoas mortes por pisoteamento e sete feridas.

Leia também: Funk gospel embala letras cristãs no ritmo dos bailes 'sem Deus'

KondZilla arrow-options
Reprodução Instagram
KondZilla

"A KondZilla trabalha há nove anos, em uma luta que existe há mais de 30 anos, para mudar o olhar de preconceito sobre a nossa expressão cultural do movimento de música eletrônica de favela, o Baile Funk . Exatamente o mesmo número de vidas que se foram em um fluxo de rua hoje na comunidade de Paraisópolis", lamentou ele Instagram .

Leia também: Pabllo Vittar rebola bumbum gigante ao som de funk improvisado

O produtor musical, que já trabalhou com artistas como Kevinho, Livinho e MC Jottapê, também afirmou que espera que o estado ampare as família que perderam seus entes. 

"Precisamos unir todas as frentes para iniciarmos um novo momento da história do funk, da juventude e das favelas de São Paulo. Meus sinceros sentimentos".

Leia também: Após polêmica, Anitta pede desculpas às funkeiras: "Sempre respeitarei vocês"

O imbróglio aconteceu na madrugada do último domingo (01), em um evento coma mais de 5 mil pessoas, conhecido como baile da 17. Além de KondZilla , outros famosos como políticos e jornalistas prestaram sentimentos e orações.





    Leia tudo sobre: Instagram youtube