Tamanho do texto

O humorista relembrou a época do "CQC" e aproveitou para pedir que as pessoas assistissem as entrevistas que ele faz na íntegra em seu canal

Neste domingo (8), Rafinha Bastos fez um desabafo em seu Twitter sobre algumas críticas que tem recebido em suas redes sociais. O humorista possui um canal no YouTube, onde entrevista alguns políticos. Para ele, “a esquerda e a direita” editam o material na intenção de tirar as entrevistas do contexto.

Leia também: 15 perguntas! Rafinha Bastos fala de polêmicas, vida na gringa e família Camargo

Rafinha Bastos desabafa sobre críticas que tem recebido: arrow-options
Reprodução/Instagram/@rafinhabastos
Rafinha Bastos desabafa sobre críticas que tem recebido

Leia também: Rafinha Bastos sobre Danilo Gentili: "Se faz muito de coitado"

“A gente está vivendo um tempo em que a verdade não é mais relevante, o que importa é o recorte dela que agrada ao paladar do caboclo. Tá tudo certo... Faz parte do jogo. Só queria que você entendesse o esquema”, iniciou Rafinha Bastos .

O humorista publicou uma sequência de tuítes em seu perfil e falou que seu programa no YouTube há sete anos recebe todo mundo. “Continuo acreditando no diálogo. Levo todo mundo lá... Da Joyce Hasselmann ao Boulos... Do Mamãe Falei ao Fernando Haddad (ainda vai ao ar esse)... Do Major Olímpio ao Glenn Greenwald”, explicou.

Leia também: Rafinha Bastos causa ao satirizar campanha antidrogas do Ministério da Cidadania

“Curto ter papos legais com quem concordo e com quem discordo. Ver esse trampo distorcido e manipulado não me faz dar pulinhos de alegria... Admito. Faz parte. Dou a cara pra bater e tô sujeito a isso. Só peço que você assista às conversas na íntegra”, continuou.

Rafinha ainda aproveitou para falar sobre o presidente Jair Bolsonaro e sobre “dar palanque pra maluco”, referindo-se as críticas feitas a ele na época do “CQC”. “Quem acha errado eu ‘dar palanque pra maluco’... DISCORDO DE VOCÊ. Acredito no diálogo com todo mundo. Do mais louco ao mais equilibrado. E NÃO FUI EU QUE ELEGI O BOLSONARO... Não tenho esse poder”, fala.

“Repito o que disse anteriormente: O grande problema do ‘CQC’ não foi dar voz ao Bolsonaro  ... Foi dar voz ao Rafinha Bastos . Esse coitado aí tá pedindo internação há anos e ninguém faz nada. Triste isso”, finalizou.

    Leia tudo sobre: YouTube