Tamanho do texto

A imagem da duquesa passou a ser vista em vários anúncios publicitários

Meghan Markle está lutando para impedir que golpistas usem seu nome para vender pílulas dietéticas na internet. Segundo foi noticiado pelo portal britânico Mirror , o Palácio de Buckingham se pronunciou e anunciou que vai reprimir os sites que andam alegando falsamente que a duquesa fez uso de substâncias para entrar em forma após a gravidez.

Leia também: Sem dinheiro? Meghan Markle está vendendo sua casa de solteira

Meghan Markle arrow-options
Reprodução Instagram
Meghan Markle, a Duquesa mais odiada da realeza


O assunto ganhou destaque após o Mirror revelar o golpe. Em falsas campanhas publicitárias, Meghan Markle aparece antes e depois de Archie nascer e seu emagrecimento é atrelado ao produto. Até falas falsas da duquesa foram inventadas e colocadas nos anúncios de venda.

Leia também: Meghan Markle, a atriz que virou a Duquesa mais odiada da realeza

O problema que vários sites usaram a imagem da esposa do Príncipe Harry de forma ilegal e se aproveitaram da popularidade da família real para promover esses produtos duvidosos. Depois que a denúncia foi feita, um porta volta de Meghan agradeceu pelo alerta. “Isso obviamente não é verdade e o uso do nome da Duquesa para fins publicitários é ilegal”, afirmou uma fonte da família real.

Como alerta, Tam Fry, que é presidente do Fórum Nacional de Obesidade na Inglaterra, declarou o seguinte: “Ninguém, mas ninguém, deve se aproximar de pílulas dietéticas anunciadas na web – mesmo quando sua celebridade favorita as ‘endossa’”.

Leia também: Troca de babás de Archie resgata rumores sobre gênio difícil de Meghan Markle

Vale ressaltar que Meghan Markle não discute publicamente sobre seu peso e alimentação desde que começou a namorar o Príncipe Harry, em 2016. Antes disso, ela chegou a declarar que seguia uma dieta baseada em vegetais e que fazia bastante yoga já que sua mãe é instrutora.

    Leia tudo sobre: gravidez