Tamanho do texto

O ex-produtor foi acusado publicamente por mais de 80 mulheres, entre elas, celebridades como Ashley Judd, Angelina Jolie e Salma Hayek; confira mais

Acusado de assédio e abuso, o ex-produtor de Hollywood Harvey Weinstein aceitou um acordo judicial de 44 milhões de dólares, cerca de 180 milhões de reais. De acordo com informações do jornal The New York Times , ele teria que pagar 30 milhões de dólares, quase 122 milhões de reais às vítimas, credores e ex-funcionários de sua produtora Weinstein Company, além de 14 milhões de dólares, algo em torno de 58 milhões de reais, para despesas legais.

Leia também: Pamela Anderson diz que movimento feminista é "uma chatice" e detona #MeToo

Harvey Weinstein
Divulgação
Harvey Weinstein aceita acordo por acusações de assédio e abuso


A defesa de Harvey Weinstein espera que o acordo cubra os processos pendentes contra ele e contra a produtora, que depois dos acontecimentos faliu. Mesmo assim, o ex-produtor   terá que encarar o tribunal por conta das acusações criminais de outras mulheres. O julgamento está marcado para o próximo dia 9 de setembro.

Leia também: Harvey Weinstein enfrentará ação civil por violar leis contra o tráfico sexual

Aos 67 anos, Weinstein pode ser condenado à prisão perpétua se for considerado culpado no processo, que tem duração prevista de cinco semanas. Ele se declara inocente.

Desde o final de 2017, Harvey Weinstein foi acusado publicamente por mais de 80 mulheres de assédio e abuso, entre elas, celebridades como Ashley Judd, Angelina Jolie e Salma Hayek.