Tamanho do texto

Carol Trentini, Flávia Alessandra e Erika Januza defendem que debate deve ser franco, longo e intenso, mas manifestaram oposição à ideia de maior e mais fácil acesso a armas de fogo pela população; veja o que elas disseram

Na última quarta-feira (13) um ataque a uma escola de Suzano, município da Grande São Paulo, comoveu o País. No total foram 10 mortos, incluindo os dois atiradores, que eram ex-alunos do colégio. O ocorrido reaqueceu o debate sobre o estatuto do desarmamento e os projetos de flexibilização para o porte de armas de fogo no Brasil. Em um evento, famosas como Flávia Alessandra, Carol Trentini e Erika Januza falaram sobre o assunto.

Leia também: Flávia Alessandra sensualiza de lingerie no Instagram

Érika Januza, Carol Trentini e Flávia Alessandra falam sobre armamento no Brasil
Divulgação / Le Lis Blanc
Érika Januza, Carol Trentini e Flávia Alessandra falam sobre armamento no Brasil

Na quinta-feira (14), um dia após o ataque em Suzano, uma marca de luxo realizou o lançamento de uma revista na capital paulista, na região nobre da cidade. Além de dar detalhes sobre suas carreiras e vidas pessoais, convidadas como Flávia Alessandra , Carol e Erika deram suas opiniões ao iG Gente sobre a discussão que ressurgiu nas redes.

Leia também: Flávia Alessandra fala de fetiches de sua personagem na novela: "Ainda é tabu"

Flávia Alessandra posando na flagship da Le Lis Blanc
Reprodução Instagram
Flávia Alessandra posando na flagship da Le Lis Blanc

“É um assunto muito complexo… vivemos em tempos incomuns, estamos com regiões carentes de favela, de morro, com muito armamento. O próprio Coronel que matou Marielle Franco tinha 117 fuzis. É lógico que rola uma indústria por trás de tudo, mas a gente tem que conseguir controlar isso. É algo que não pode existir, um mercado em cima disso”, disse Flávia sobre a comercialização de armas de fogo de maneira ilícita.

Érika Januza fala sobre armamento no Brasil
Reprodução Instagram
Érika Januza fala sobre armamento no Brasil

Sobre a flexibilização da compra e venda, ela disserta mais: “Eu não sou a favor de eu estar portando uma arma. Eu acho que a consequência para mim será pior. O que eu acho é que temos de ter um controle de todo o armamento que temos hoje”.

Na mesma linha de pensamento, Erika Januza expõe vertigem sobre o porte de arma no País.”Essa é uma questão… olha eu sinceramente tenho um pouco de medo”, em seguida a atriz defende seu ponto de vista. “Eu não sei se a sociedade vai saber lidar bem com essa questão do armamento porque uma arma mais disponível defende um pai de família sim, defende um agricultor sim, mas também uma arma fica disponível para que alguém com má intenção a pegue”.

“Eu particularmente tenho medo. Eu tenho um pouco de medo de deixar a população armada, apesar de ser uma saída, talvez, para a defesa própria. Eu não sei se as pessoas saberiam lidar com isso. Acho que têm que ser um plano bem feito, uma estratégia muito bem feita, com questões para se adquirir uma arma com rigor... para que evite que qualquer um possa fazer isso. Eu sei que a maior parte da população é a favor, mas eu tenho medo”, completa Januza.

Carol Trentini posando para a Le Lis Blanc
Reprodução Instagram
Carol Trentini posando para a Le Lis Blanc

Leia também: Aos 44 anos, Flávia Alessandra exibe corpão em clique de biquíni

Na linha de Flávia Alessandra e Érika, a cover girl  Carol Trentini  foi sucinta: “Sou totalmente contra! Arma é coisa de polícia, não é para estar na mão de criança. Eu sou totalmente contra”, finalizou enfatizando sua oposição.  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.