Tamanho do texto

Atriz estava apaga na televisão, mas teve nova chance em “Segundo Sol” e não decepcionou, mostrando uma vilã complexa com Karola. Com destaque na TV, Deborah Secco é a 6ª personalidade do ano no ranking do iG Gente

O ano de 2018 não foi dos melhores para a teledramaturgia. Mas, entre uma novela mediana e outra, alguns personagens se destacaram positivamente, como foi o caso da Karola de Deborah Secco em “ Segundo Sol ”. A atriz surgiu com tudo este ano e nessa retrospectiva 2018 vamos relembrar o retorno triunfal da atriz ao horário nobre. 

Deborah Secco brilhou em 2018 na pele de Karola, uma das vilãs de
Reprodução/Instagram
Deborah Secco brilhou em 2018 na pele de Karola, uma das vilãs de "Segundo Sol"

Deborah Secco tem uma carreira repleta de protagonistas, a maioria delas mocinhas como Sol de “América” ou a Cecília de “A Padroeira”, mas ao longo de seus mais de 20 anos de carreira já viveu diversas personagens. Nos últimos anos, porém, Secco acabou alçada a coadjuvante e passou batida em algumas novelas como “Boogie Oogie” e “Malhação”.

Leia também: Arrasando! Deborah Secco ostenta corpão em foto de lingerie na rede social

Mas esse ano ela teve nova chance no horário nobre e mostrou porque foi escolhida como a 6ª personalidade do ano na retrospectiva 2018 do IG Gente . Ela apresentou uma das melhores performances do ano e foi destaque absoluto na novela de João Emanuel Carneiro.

A caminhada de Deborah Secco até 2018

Que trio! Deborah Secco teve ótimos momentos em cena com Adriana Esteves e Letícia Colin
Reprodução/Instagram
Que trio! Deborah Secco teve ótimos momentos em cena com Adriana Esteves e Letícia Colin

Figura constante nas colunas sociais, Deborah sempre teve uma vida badalada e era muito comentada na mídia por seus papeis e seus amores. Mas ela nunca deixou a carreira de lado e, desde 1994 quando viveu Carol em “Confissões de Adolescentes”, emplacou praticamente um trabalho por ano, entre novelas, minisséries e filmes.

Seu primeiro destaque foi como a vilã Íris em “Laços de Família”. Invejosa, ela fez de tudo para acabar com a felicidade de Camila (Carolina Dieckmann) inclusive se recusando a doar medula óssea para a prima que tinha leucemia, mesmo sendo a única compatível.

Depois disso ela emendou papeis grandes em “A Padroeira”, “O Beijo do Vampiro”, “A favorita”, “Celebridades” e “Insensato Coração”. Depois disso ela deixou o horário nobre e fez participações em séries, além de personagens menores em outras faixas.

Leia também: Deborah Secco volta com tudo às 21h e é sucesso em “Segundo Sol”

Nesse meio tempo ela conheceu Hugo Moura e engravidou da primeira filha, Maria Flor, que nasceu em 2015. Mesmo sem parar de trabalhar, ela diminuiu o ritmo até que passou o ano em “Malhação” em 2016.  

Retorno triunfal

De volta ao horário nobre, Deborah Secco foi o principal destaque de
Reprodução/Instagram
De volta ao horário nobre, Deborah Secco foi o principal destaque de "Segundo Sol" com Karola

Em 2018, ela foi convidada para viver uma das vilãs de “Segundo Sol”, aguardada novela de João Emanuel Carneiro. Embora o folhetim não tenha atendido às expectativas, Secco não deixou a desejar no papel de Karola. Ex-garota de programa, ela conhece Beto Falcão (Emilio Dantas) e tenta fazer com que sua carreira decole custe o que custar, mesmo que isso signifique fingir sua morte.

Ela também acaba com o romance de Beto e Luzia (Giovanna Antonelli) e rouba seu filho, criando Valentim (Danilo Mesquita) como seu. Karola ainda tem um caso com Remy (Vladimir Brichta) e, junto com Laureta (Adriana Esteves), eles foram o ponto alto da novela como o trio de vilões. Esteves, Brichta e Secco tiveram ótima química e sua parceria nas telas deu gosto de ver.

Enquanto Laureta ficava com a face fria e calculista, Karola era mais sentimental, muito amável com o filho e protetora de sua família. Com um passado conturbado, ela não sabia quem era sua mãe que a abandonou em um orfanato.

Na reta final, Deborah ainda mostrou sua habilidade quando Karola começa a dar sinais de problemas psicológicos. Durante um surto, ela saiu vagando pelas ruas de Salvador e ainda cortou seu cabelo. Sua transformação na etapa final, de gananciosa para uma mulher sem rumo tentando se encontrar foi um dos pontos altos do folhetim.

Secco mostrou mais uma vez (e precisava?) que é uma atriz talentosa. Entre os inúmeros bordões (“marisqueira”, “ruruzinho”), ela ofereceu uma personagem completa e complexa, não só do bem ou do mal, feito nem sempre apreciado nas novelas.

Leia também: "Não tenho vergonha nenhuma de ter feito uma prostituta", diz Deborah Secco

Ela ainda voltou ao cinema com a comédia “Mulheres Alteradas”, ao lado de Alessandra Negrini, Monica Iozi e Maria Casadevall. Com 39 anos recém-completados, Deborah Secco foi o maior destaque da dramaturgia brasileira em 2018.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.