Tamanho do texto

Atriz-cantora aproveitou o ano para apostar em uma nova carreira, se destacar na qual já era consagrada e chamar atenção por sua sensualidade

Filha de Fábio Jr. e Glória Pires, Cleo cresceu envolvida pelo mundo artístico. Ao longo dos anos, a estrela passou a utilizar seu alcance midiático para tratar de temas importantes, tais como o empoderamento feminino, a sexualização da mulher, racismo, entre outros.

Leia também: Nua e debochada, Cleo manda recado empoderado nas redes sociais

Retrospectiva 2018: O ano de Cleo teve de tudo. Sensualidade, papel na TV, música e muito mais
Reprodução / Instagram'
Retrospectiva 2018: O ano de Cleo teve de tudo. Sensualidade, papel na TV, música e muito mais

Após abdicar do sobrenome Pires para ser reconhecida por seus esforços, Cleo teve um de seus melhores anos profissionais. Fazendo uma retrospectiva 2018 da artista podemos demarcar pontos importantes como seu destaque no Carnaval, o lançamento e repercussão de sua carreira musical, seu personagem na novela “O Tempo Não Para” e a sua entrada na lista de Musas de 2018 .

Leia também: Cleo anuncia novo trabalho musical com clique sensual na internet

Em janeiro mesmo, após o ano novo e antes do Carnaval, a artista já apostava em sua primeira campanha publicitária: os adesivos de coração para colagem nos seios. A intenção do projeto é estimular a sensualidade e, de certa forma, dar visão a uma pergunta: “se os homens podem andar sem camisa, por que as mulheres não podem?

Retrospectiva 2018: O ano de Cleo teve de tudo. Sensualidade, papel na TV, música e muito mais
Reprodução / Instagram'
Retrospectiva 2018: O ano de Cleo teve de tudo. Sensualidade, papel na TV, música e muito mais

Esbanjando sensualidade, a atriz, cantora e sex symbol começou o ano exibindo seus atributos frontais para a sociedade global. As publicações da artista ostentando suas curvas e seus seios (tampados apenas por um adesivo) estouraram na internet e tiveram grande repercussão.

A música, Cleo e a sensualidade

Após o carnaval, em meados de março para abril, a famosa se lançava nas paradas musicais. Com ótimo número de views para uma iniciante no universo, seus singles e clipes dividiram opiniões na internet - o que fez com que eles repercutissem cada vez mais nas plataformas de streaming, proporcionando um debut prestigiado.

Com Bandida, Jungle Kid,  Trapped , entre outras faixas, a filha de Fábio Jr. tentou, em doses homeopáticas, fazer o indie pop acontecer em solo brasileiro. No entanto, suas tentativas não obteram tanto sucesso quanto era esperado.

Sempre protagonizando clipes sensuais, onde a nudez é presente e o poder feminino um elemento indispensável, a cantora aumentou sua fã base e mostrou que merece um lugar entre as Musas de 2018. Prova disso tudo é o vídeo de Melhor Que Eu , lançado recentemente, em que a atriz encena um romance com Mano Brown, integrante dos Racionais MC’s.

Leia também: Sem calcinha? Cleo posa sensual e deixa polpa do bumbum em evidência

É impossível fechar a retrospectiva 2018 de Cleo sem falar de “O Tempo Não Para”. Interpretando a impiedosa Betina, a atriz mostrou através da sua arte o que é ser uma verdadeira femme fatale. Na trama, a antagonista supera seus limites não apenas por vingança, mas para conquistar seus objetivos - sempre demonstrando ser focada, determinada, altamente profissional, inteligente e, principalmente, sensual.

    Leia tudo sobre: Instagram músicas
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas