Tamanho do texto

Dois dias após o assassinato do rapper americano, um homem suspeito foi detido pela polícia e acusado por outros três crimes; saiba mais

A morte do rapper americano XXXTentacion , que foi baleado na última segunda-feira (19), deixou muita gente intrigada sobre quem seria o autor do crime. Após dois dias de investigação, um homem suspeito foi preso pelas autoridades nessa quarta-feria (20).

Leia também: Jovem comediante estuprada e morta causa comoção na Austrália

Rapper XXXTentacion foi morto a tiros na última segunda-feira (19) na Flórida
Divulgação
Rapper XXXTentacion foi morto a tiros na última segunda-feira (19) na Flórida


O rapper de 20 anos foi baleado enquanto saia de uma loja na Flórida e a suspieta é de assalto. De acordo com o jornal americano NY Daily News o Capitão Robert Schakenberg, do Gabinete do Xerife do Condado de Broward, confirmou a prisão do suspeito, cujo nome é Williams, de 22 anos.

Leia também: Morte de rapper XXXTentation causa controvérsia por histórico de violência

A acusação do autor do crime inclui: homicídio qualificado, roubo de um automóvel e condução de veículo sem uma licença válida. No entanto, a suspeita de outros responsáveis pela morte do cantor ainda não foi confirmada.

O assassinato de XXXTentacion e a repercussão do caso

XXXTentacion
Reprodução
XXXTentacion

O rapper americano XXXTentation morreu na noite de segunda-feira (19) depois de ser baleado enquanto andava na rua do sul da Flórida. Com apenas 20 anos, ele estava saindo de uma loja de motocicletas quando o crime aconteceu.

Apesar de não ter uma longa carreira, o rapper foi homenageado por grandes artistas, incluindo Kanye West. “Eu nunca te disse o quanto você me inspirou enquanto estava aqui. Obrigada por existir”, escreveu em suas redes sociais. O produtor Diplo também relembrou seu talento e falou que eles tinham planos de se encontrar, enquanto o também rapper Sean "Diddy" Combs o considerou uma das pessoas "mais interessantes que conheceu".

A morte dele, porém, gerou certa polêmica por conta do histórico do artista. Ele era acusado por mais de 12 crimes e chegou a ficar em prisão domiciliar, sendo liberado pela Justiça para fazer turnê. O caso mais grave envolvendo XXXTentacion era uma acusação de violência doméstica contra sua ex-mulher, que estava grávida na época.

Leia também: Kesha afirma que Katy Perry também foi estuprada por Dr. Luke

O rapper chegou a ter sua discografia removida do Spotify , que alegou “discurso de ódio” em seu trabalho. O streaming, no entanto, colocou as músicas de volta após a sua morte, incluindo suas músicas em playlists.