Tamanho do texto

A bela modelo ostentou corpão em desfile da Independente no carnaval

Com 113 cm de bumbum, nada mais justo do que fazer um seguro bumbum, não é mesmo? Foi o que Cassia Almeida fez. "Várias famosas já fizeram seguro desse tipo, pernas, bumbum, voz", contou ela. "Estão certíssimas porque temos que proteger nosso patrimônio", completou.

Leia também: Munik Nunes ostenta cintura fininha e corpo perfeito em foto de lingerie

Cassia Almeida ostenta 113 cm de bumbum
Alê Araújo/Divulgação
Cassia Almeida ostenta 113 cm de bumbum


"São 113 cm de bumbum, a paixão nacional e o que chamou atenção do mercado de moda praia, lingerie, que me deu destaque. Então decidi fazer o seguro", completou Cassia Almeida .

Leia também: Scheila Carvalho ostenta corpo musculoso no auge dos 44 anos

Veja a galeria de fotos de Cassia:


Carnaval

Cassia ostentou seus 113 cm de bumbum no Sambódromo do Anhembi ao desfilar como musa da Independente no carnaval desse ano. Antes do desfile, a morena já havia adiantado alguns detalhes, como o valor de sua fantasia, que foi estimado em R$ 30 mil reais e representava uma sereia com cerca de 700 faisões. Já sobre o a boa forma, a modelo contou que  genética ajuda e não precisa fazer dieta para garantir o corpão: "A minha genética, graças à Deus, é maravilhosa. Permite que eu possa comer de tudo". Sobre alguns alimentos, a musa diz que "evita apenas gorduras e refrigerantes" e bebe bastante água: "Bebo muita água, o dia inteiro. Até na hora de dormir, eu levo uma garrafa para a cabeceira da cama todos os dias”, afirmou. 

Leia também: Musa da Independente, Cassia Almeida, promete causar no carnaval de São Paulo

A escola de Cassia Almeida foi a primeira escola a desfilar no primeiro dia de desfiles de São Paulo. Essa foi a primeira vez que a Independente desfilou no grupo especial e para a estreia, a escola levou o enredo "Em cartaz: Luz, Câmera e…Terror. Uma produção Independente”.   A agremiação trouxe vampiros, zumbis e imagens grotescas para a avenida. Uma das maiores referências de horror no Brasil, o Hopi Hari, não ficou de fora. O parque foi lembrado em um carro alegórico que fazia referência à "Hora do Horror", mas eles acabaram perdendo um ponto e dois décimos depois que seu abre-alas, que fazia referência a um estúdio de filmes de terror, enfrentou problemas e precisou ser guinchado por uma empilhadeira durante todo o percurso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.