Tamanho do texto

Casada no civil, a atriz sobe ao altar no próximo sábado (7), em Campinas, com Xande Negrão, em uma cerimônia que promete muitos famosos e luxo

Marina Ruy Barbosa é a capa da revista Glamour do mês de outubro
Divulgação/Glamour
Marina Ruy Barbosa é a capa da revista Glamour do mês de outubro

O casamento de Marina Ruy Barbosa está marcado para o próximo sábado (7), em Campinas - mas no civil, a ruiva já disse sim a Xandinho Negrão - e ao estrelar a capa da revista Glamour desse mês, a atriz falou, em um papo sincero, com a jornalista e amiga Glória Maria sobre o seu casamento e as escolhas dela até aqui.

Leia também: Bruna Marquezine e Marina Ruy Barbosa mudam visual para nova novela

Perfeita? Não, essa nunca foi a presentão de Marina Ruy Barbosa. "Esse lugar não me interessa. Aliás, acho a perfeição um saco. Claro que ninguém vive para errar. A gente se esforça dia após dia para acertar, para evitar as falhas. Mas as tentativas são muito valiosas. É isso que faz a gente seguir adiante. E meus erros sempre me deixaram mais forte", contou ela.


Leia também: Confira como está o elenco de “Império” hoje

Diferente das mulheres da idade dela - que buscam cada vez mais serem livres - Marina não acha que casamento seja sinônimo de falta de liberdade. "Ser livre é poder escolher", diz ela. "Eu achei uma pessoa incrível! É com ele que quero ir às baladas, viajar. Isso é ser moderna! É você viver de acordo com o que acontece, não viver de acordo com o que os outros acham certo", completou.

Já sobre o fato de ser vista como "princesinha", a ruiva diz que luta para que possamos ser o que quisermos. "Acho que esse título de princesinha é mais porque sou muito família, minha maneira de me vestir talvez... Mas nunca foi um problema. Sou mesmo a pessoa que tenta fazer tudo certinho, que anda na linha".

Marina Ruy Barbosa
Divulgação/Glamour
Marina Ruy Barbosa


Leia também: Junior Lima anuncia nascimento do filho: "De parto humanizado, em nossa casa"

Para Maria Ruy Barbosa, sua geração vive um momento de superexposição. " Mas é uma hora também de entender essa medida. Saber o quanto se deve expor e o que deve ser dito. Acho que estamos caminhando para uma saturação desse conceito de postar por postar. O desafio é dosar o que se propaga e divulga. Entender a medida do que é útil, interessante".