Tamanho do texto

Não é só para Taylor que as coisas estreitaram por causa de plágio; Roberto Carlos, Michael Jackson e Beyoncé também já foram acusados

Não é difícil imaginar que um artista tenha que se esforçar (e muito!) para conseguir se estabelecer e se manter dessa maneira no mercado fonográfico. Afinal, fazer parte desse mundo significa não só ter talento, mas também um alto nível de criatividade, algo que é importante para os artistas por duas razões: investir sempre na inovação torna muito mais fácil o dever de manter o público que é amante de música entretido e, também, de conquistar o bem estar que vem com a garantia de permanecer livre de acusações e problemas judiciais com plágio.

Leia também: Artistas brasileiros têm presença tímida do Rock in Rio 2017

Além de Taylor Swift, Beyoncé e Michael Jackson também já foram processados por plágio
Reprodução/Instagram/Twitter
Além de Taylor Swift, Beyoncé e Michael Jackson também já foram processados por plágio


Recentemente, a cantora norte-americana Taylor Swift foi acusada de plágio novamente por conta da música Shake It Off, e por conta dessa situação em especial foi que o iG Gente veio lembrar a todas e a todos que a fama pode ser divina, mas não isenta nem mesmo os mais talentosos das grandes polêmicas.

Mesmo que o mundo da música pareça ser maravilhoso, um verdadeiro mar de rosas, confira nesta lista o quanto isso pode ser contestado com casos de famosos que foram processados por plágio!

Leia também: Não é só Anitta! Confira outros artistas que tentaram carreira internacional

Taylor Swift, Shake It Off     

Sim, o assunto voltou à tona. Desta vez, a acusação de plágio vem por parte dos compositores Sean Hall e Nathan Butler, que criaram a música Playas Gon’ Play, lançada no ano de 2001. Seguindo o raciocínio dos dois músicos, a letra da música Shake It Off, de Taylor Swift, tem grande similaridade com a que foi composta pela dupla, que está movendo uma ação contra a cantora.

Taylor Swift está sendo processadas pelos autores de
Reprodução/Twitter
Taylor Swift está sendo processadas pelos autores de "Playas Gon' Play" por conta da música "Shake It Off"; a canção é interpretada pelo trio de cantoras 3LM, extinto

Porém, essa não é a primeira vez que a música Shake It Off é alvo de acusações de plágio. Em 2015, o cantor de R&B Jesse Graham também entrou com uma ação contra Taylor, pedindo 42 milhões de dólares em indenização por considerar que o refrão de sua canção Haters Gone Hate foi copiado na música da cantora de 27 anos.

Madonna, Frozen

No caso desse verdadeiro ícone do pop, o incômodo veio por parte do compositor Salvatore Acquaviva, que processou Madonna sob alegação de que a cantora havia plagiado sua composição de Ma Vie Fout L’Camp na canção Frozen. O juiz belga que acompanhou o caso que ocorreu entre os dois artistas baniu o disco “Ray of Light”, que continha Frozen, de circulação na Bélgica, confirmando que a música continha amostras não autorizadas da letra feita por Salvatore. Porém, para a felicidade da diva e de toda sua legião de seguidores e fãs, o caso foi arquivado em seu favor no ano de 2014. Ainda bem, né?

The Beatles, Come Together

Após o lançamento, em 1969, do álbum incônico de uma das bandas mais tradicionais de rock da história mundial, The Beatles, “Abbey Road”, a gravadora do rockeiro americano Chuck Berry acusou o grupo de ter plagiado a letra e a melodia de You Can’t Catch Me  por conta da música Come Together. Na época, John Lennon, compositor da canção que fazia parte do “Abbey Road”, admitiu conhecer a música de Berry e, a partir disso, a banda e o cantor entraram em um acordo extrajudicial que ficou em sigilo.  

Rod Stewart, Do Ya Think I’m Sexy?

Quem tem o mínimo conhecimento sobre plágio jamais imaginaria que um caso desse poderia ocorrer. Rod Stewart, após ter lançado Do Ya Think I’m Sexy?, foi acusado pelo cantor Jorge Ben (isso mesmo, o nosso Jorge Ben aqui das terras tropicais) de ter plagiado uma de suas músicas, a intitulada Taj Mahal. Devido as grandes semelhanças entre as canções, o brasileiro acionou a justiça e o processo só foi suspenso depois que Stewart garantiu que pagaria os lucros obtidos com a canção para o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Rod Stweart admitiu ter sido influenciado pela música de Jorge Ben para compor
Reprodução/Twitter
Rod Stweart admitiu ter sido influenciado pela música de Jorge Ben para compor "Do Ya Think I'm Sexy?"

Em sua autobiografia, o britânico admitiu o plágio. “Tive que dar a mão à palmatória. Mas claro que não cheguei assim no estúdio e falei: ‘Vamos usar a melodia de ‘Taj Mahal’ no refrão e azar. O compositor mora no Brasil, então nunca descobrirá’. Só que eu tinha ido pro carnaval do Rio, em 1978, com Elton John e Freddie Mercury. E lá duas coisas significativas me aconteceram. Me apaixonei por uma estrela de cinema brasileira lésbica, que não deixava me aproximar dela. Depois, 'Taj Mahal', de Ben Jor tocava o tempo inteiro, foi relançada naquele ano, e obviamente a melodia alojou-se na minha memória, e emergiu quando comecei fazer a musica”, declarou Stweart.

One Direction, Drag Me Down

No caso dos meninos do One Direction, a acusação de plágio veio por parte de Amir Shaheed-Edwards, que é conhecido artisticamente como Bravo. De acordo com esse artista, a música Drag Me Down do grupo que era composto por quatro jovens garotos é idêntica a sua, de nome All My Life. Ambas foram lançadas em 2015. Alegando que as duas canções são praticamente iguais, Bravo está processando a Syco Entertainment por danos e espera que a empresa pare as vendas da música que foi produzida pela boy band extinta.

Coldplay, Viva La Vida

Essa também foi parar na justiça. Viva La Vida, da banda britânica Coldplay, fez tanto sucesso que chegou a concorrer ao Grammy em 2008. No entanto, para o guitarrista Joe Satriani, isso serviu como um incentivo para declarar que a música teria trechos iguais aos de If I Could Fly, lançada por ele quatro anos antes, lá em 2004. Sobre a resolução do processo, foi firmado um acordo financeiro no ano de 2009 entre as duas partes envolvidas.

Beyoncé, Lemonade 

Ser uma das maiores divas da música em alta da atualidade não excluiu para Beyoncé a possibilidade de receber acusações sérias em relação aos seus trabalhos. Prova disso é o fato do cineasta independente Matthew Fulks ter entrado, em 2016, com um processo contra Beyoncé, alegando que “Lemonade” (2016), curta-metragem de 60 minutos que acompanhou o lançamento do sexto álbum de estúdio da cantora, poderia ser acusado de  plágio  por conter elementos de seu curta, “Palinoia” (2014).

À esquerda, uma imagem de
Reprodução/Youtube
À esquerda, uma imagem de "Lemonade"; À esquerda, do curta "Palinoia"


À esquerda, mais uma imagem de
Reprodução/Youtube
À esquerda, mais uma imagem de "Lemonade", de Beyoncé, lançado em 2016; À direita, mais uma de "Palinoia", curta de 2014

No entanto, a diva conseguiu sair ilesa dessa. Três meses depois do caso ter sido levado à justiça, Beyoncé foi absolvida. No fim das contas, a corte federal de Nova York não viu motivo aparente para seguir com o processo e o caso foi arquivado. Ufa!

Michael Jackson, Wanna Be Startin Something

Para os fãs do rei do pop, o disco "Thriller" pode ter parecido impecável, mas aí entra a exceção de um pequeno detalhe. Em 1983, o cantor e saxofonista Manu Dibango, camaronês, acusou Michael Jackson de ter plagiado a canção Soul Makossa, lançada em 1972. Depois de recorrer a justiça, Dibango ganhou o caso. No fim das contas, Jackson teve de indenizar o camaronês em 1 milhão de francos franceses (cerca de 200 mil dólares) por ter usado na música Wanna Be Startin Something a mesma linha melódica usada em Soul Makossa.

Leia também: Artistas que já se arriscaram no mundo da atuação – mas desistiram

Roberto Carlos, O Careta

No caso do Rei, o envolvimento com plágio resultou na retirada da música O Careta de seu catálogo discográfico. Em 2004, o cantor foi condenado a pagar uma multa de R$ 2,6 milhões de reais depois de ser acusado pelo compositor Sebastião Braga, responsável pela letra da canção Loucuras de Amor. A ação movida por Braga durou 14 anos.

Pharrel Williams e Robin Thicke, Blurred Lines

Nunca um caso de falta de criatividade custou tão caro. Perto de 2015, os cantores Pharrel Williams e Robin Thicke foram acusado de plágio pela música Blurred Lines  e a denúncia foi feita pelos filhos do astro do soul Marvin Gaye, por conta da canção Got To Give It Up, lançada em 1977. A ação de direitos autorais movida pela família Gaye, no fim das contas, resultou numa condenação que obrigou os dois artistas a pagarem US$ 7,3 milhões (22,8 milhões de reais) aos filhos de Marvin.

Por conta da música
Reprodução/Twitter
Por conta da música "Blurred Lines", que foi considerada pela justiça contenedora de plágio da música "Got To Give It Up", de Marvin Gaye, Pharrel Williams e Robin Thicke tiveram que indenizar a família do músico com uma fortuna

Robin Thicke, nas entrevistas feitas para a promoção do hit Blurred Lines na época de lançamento, admitiu que a música de Marvin Gaye serviu diretamente como inspiração para a composição que foi acusada de plágio. Depois da decisão sobre o processo, Nona Gaye, filha do astro soul, se emocionou com a decisão e disparou: “Agora eu me sinto livre das amarras de Pharrell Williams e Robin Thicke e o que eles tentaram fazer conosco”.