Baterista do Offspring é demitido por se recusar a tomar vacina contra Covid-19
Reprodução/Instagram
Baterista do Offspring é demitido por se recusar a tomar vacina contra Covid-19


Pete Parada, o baterista da banda The Offspring, revelou, na noite de terça-feira (3), que foi expulso do grupo porque não concordou em receber a vacina contra a Covid-19. Substituído para uma turnê que está por vir, Parada afirma que também foi avisado para não aparecer no estúdio, embora ele tenha alegado um motivo médico para não receber a injeção.

Não está totalmente claro nas postagens de Parada se ele foi demitido do grupo permanentemente ou apenas colocado num hiato. Mas comentários sobre trabalhar em projetos fora da banda e "encontrar um novo caminho" sugerem que o baterista não prevê uma volta para o The Offspring, quarteto californiano de punk rock que se apresentou no Rock in Rio em 2013 e 2017.

"Como não consigo cumprir o que está se tornando cada vez mais uma ordem da indústria, recentemente foi decidido que minha presença não é algo seguro, nem no estúdio, nem nas turnês", escreveu Parada em um longo post no Instagram. "Menciono isso porque você não vai me ver nesses próximos shows. Também quero compartilhar minha história para que qualquer pessoa que esteja passando pela agonia e pelo isolamento de ser deixada para trás agora saiba que não está totalmente sozinha".


Parada diz em suas postagens que já teve Covid e acredita possuir os anticorpos contra a doença, algo rechaçado por médicos e especialistas. Em seguida, ele afirma que sua história de vida com a Síndrome de Guillain-Barré o coloca em maior risco de efeitos colaterais após a vacinação, antes de acrescentar que apoia qualquer pessoa que resista a receber a vacina por uma série de razões.

Você viu?

"Devido a meu histórico médico pessoal e o perfil dos efeitos colaterais dessas vacinas, meu médico me recomendou a não ser vacinado nesse momento. Peguei o vírus há mais de um ano, então tenho confiança de que poderia lidar com ele novamente, mas não tenho certeza que sobreviveria a mais um pós-vacinação com Síndrome de Guillain-Barré, que eu tenho desde a infância e que piorou ao longo da minha vida. Infelizmente para mim (e para a minha família — que gostaria de me ter vivo por mais um tempo) os riscos são muito maiores que os benefícios", continuou.

"Não tenho sentimentos negativos em relação à minha banda", ponderou ele. "Meus colegas estão fazendo o que acreditam ser melhor para eles, enquanto eu faço o mesmo. Desejo a toda a família Offspring tudo de bom! Estou com o coração partido por não ver mais minha comunidade itinerante e vou sentir falta de me conectar com os fãs, algo que não posso expressar em palavras".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários