Seu Jorge
Divulgação
Seu Jorge

O cantor e compositor Seu Jorge perdeu mais um capítulo na batalha judicial que trava com a família do compositor Mario Lago (1911-2002) desde 2007, por causa do uso indevido da canção "Ai que saudade da Amélia" na música "Mania de peitão". O processo também inclui a gravadora Universal Music e a Cafuné Produções como réus.

Após recorrer da decisão dada em primeira instância, que o condenou a pagar R$ 500 mil aos herdeiros de Lago, em 2019, Seu Jorge foi novamente condenado a indenizar a família no mesmo valor. A Justiça entendeu que dois trechos da canção de Lago foram usados por Jorge em "Mania de peitão", que aparece no álbum "Cru" e nos DVDs "Seu Jorge" e "Live in Montreux".

Você viu?

A decisão foi tomada na última sexta-feira (28) pela 29ª Vara Cível do Rio de Janeiro. Ainda cabe recurso. A família de Mario Lago é representada pela advogada Deborah Sztajnberg. OGLOBO procurou a advogada e a assessoria do compositor, mas não teve retorno até o momento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários