Monica Iozzi ficou conhecida ao ganhar uma competição e se tornar integrante do
Reprodução/Band
Monica Iozzi ficou conhecida ao ganhar uma competição e se tornar integrante do "CQC"


O programa "Conversa com Bial" de terça-feira (1º) tem como uma das convidadas Mônica Iozzi. A artista está em Portugal, onde está gravando uma participação na série baseada no livro “A Crônica dos Bons Malandros”, de Mário Zambujal e aproveitou a entrevista para relembrar a epoca que foi repórter do "CQC", na Band.

No humorístico, ela fazia a cobertura política e entrevistava personagens de Brasília -- como o atual presidente Jair Bolsonaro. "Bolsonaro foi muito mais inteligente do que eu. Ele sabia que podia se utilizar da oportunidade que o programa proporcionava para espalhar o seu discurso. Ele ainda não era um cara muito conhecido, então para ele era bom."

Iozzi lamenta que, ao tentar denunciar o que acontecia de errado na política, tenha dado visibilidade aos parlamentares: "Quem mais deu voz a Jair foi o CQC, a gente não pode se eximir dessa culpa e, sim, eu me arrependo de ter falado com ele tantas vezes."

    Veja Também

      Mostrar mais