Tamanho do texto

De acordo com informações, a Justiça reconheceu que o humorista Pedro Gardin trabalhava em jornadas exaustivas entre 11h00 e 23h00

IstoÉ

A Band e o programa Pânico terão que pagar R$ 180 mil ao humorista Pedro Gardin, mais conhecido como Pedrinho. O artista trabalhou no programa de humor entre 2012 e 2016.

Pedro Gardim arrow-options
Divulgação
Pedro Gardim

De acordo com informações do Observatório da Televisão, a Justiça reconheceu que o Pedrinho trabalhava em jornadas exaustivas entre 11h e 23h, mesmo tendo sido contratado para trabalhar por seis horas por dia. Ele também pede pagamento de direitos trabalhistas.

Vitor Kupper, advogado de Pedrinho, afirma que houve comprovação de que ele fazia parte do elenco e também sobre o excesso de horas de trabalho. “As testemunhas ouvidas no caso comprovaram que há jornada excessiva, além do limite legal nas gravações”, afirmou ao Observatório da Televisão.

A Band ainda pode recorrer da decisão na Justiça. O programa deixou de fazer parte da emissora em 2017. Ainda segundo o site de notícias, vários outros membros do elenco e produção também abriram processo contra Band.