Tamanho do texto

"Alarma TV" foi exibido antes da atração infantil "Bom Dia & Cia"

O novo programa do SBT mal estreou e já está causando polêmica. E não é para menos, o “ Alarma TV ” carrega o título de telejornal mais violento do mundo e é conhecido por exibir reportagens com alto teor apelativo. Além de apostar nessa atração vista como sensacionalista, a emissora de Silvio Santos resolveu exibir o programa antes do infantil “ Bom Dia & Cia ”.

Leia também: Participante do "Roda a Roda" sorteia a si mesmo e SBT nega fraude

Alarma TV arrow-options
Reprodução/SBT
"Alarma TV" causa polêmica no SBT ao ser exibido antes do "Bom Dia & Cia"


Leia também: Programa sensacionalista do SBT é cancelado após um dia no ar

Na verdade, o programa estreou na noite de terça-feira (1) no SBT e virou assunto por ser cancelado em seguida devido a baixa audiência. Entretanto, Silvio Santos não desistiu da atração estadunidense e revolveu transferi-la para o horário matinal e, logo no primeiro dia, foram exibidas reportagens com aula de sexo tântrico e de um homem que precisou fazer uma cirurgia para tirar um sex toy do ânus.

A atitude do SBT não agradou os telespectadores, que usaram as redes sociais para expressar sua indignação. “E viram q massa o novo programa que tá passando no SBT? Uma ótima oportunidade pra aquele seu filho ou sobrinho que tá de bobeira esperando o ‘Bom dia e CIA’ começar, ele pode aproveitar para aprender q brinquedos sexuais podem ser bem perigosos e q o sexo tântrico é uma maravilha!”, ironizou uma pessoa no Twitter.

Leia também: Novo Portiolli? Otaviano Costa pode fechar contrato com SBT

“Gente???? SBT transmitindo uma cirurgia pra retirar um brinquedo sexual do ânus de um homem e uma aula de sexo tântrico e tudo isso às 10:30 da manhã?????????????? Como assim cara não ‘tô’ crendo que isso possa ser real”, escreveu outra. “O canal da "família brasileira" que é amado pelo presidente, passou no horário das 10 da MANHÃ, um vídeo ensinando sexo tântrico e com uso de brinquedos sexuais, tudo isso antes dos desenhos infantis!”, criticou mais uma.