Tamanho do texto

Ator conversou com Marcelo Tas durante durante o "Provoca"; confira mais

O nome de Pedro Cardoso virou assunto nas redes sociais depois de Marcelo Tas compartilhar um vídeo com sua participação no "Provoca". Durante o programa, o ator falou sobre diversos pontos, entre eles redes sociais e política.

Leia também: Jurada do "MasterChef" se irrita ao ser chamada de petralha: "imbecil"

Pedro Cardoso e Marcelo Tas arrow-options
Reprodução/Instagram
Pedro Cardoso e Marcelo Tas


Pedro Cardoso contou que criou um Instagram depois de sua filha pedir, mas que não sabia o que fazer com a rede social. “O Dono do Instagram ganhou uma fortuna com meu trabalho inútil, aquilo é uma máquina de fazer dinheiro e é vendido para nós", disse.

Para o ator , que conta com 230 seguidores na rede social, o Instagram "é um vício" e uma "ilusão de que você tem uma influencia na sociedade".

Durante a conversa, Pedro também falou sobre seu livro, "Pedro Cardoso Eu Mesmo: Em Busca de um Diálogo Contra o Fascismo Brasileiro", e explicou o que pensa ser o fascismo. "É o desejo de uma parte muito grande da população brasileira de eliminar a diferença de pensamento", disse. "O governo do PT (Partido dos Trabalhadores), ele foi se tornando um governo protofascista, se eles perpetuassem no poder, era muito provável que eles executassem um projeto à feição deles, com enorme desprezo pelos outros", disse.

Para ele, um dos elementos do fascismo é a idolatria por alguém. "Foi por Luiz Inácio (Lula), por Jair Messias (Bolsonaro) ou Sérgio Mouro", acrescentou.

Leia também: Globo sai em defesa de Miriam Leitão e chama Bolsonaro de mentiroso

Um internauta pediu para  Marcelo Tas perguntar se Agostinho Carrara, da "Grande Família", deixou Pedro rico, mas ele foi direto. "Não. Quem ficou rico com o Agostinho foi a Rede Globo", explicou.  "Eu tenho 57 anos e eu não tenho uma economia que não me possibilite não trabalhar. Se eu não acordar de manha, não tem uma estrutura de trabalho de outras pessoas que faz dinheiro pra mim", pontuou Pedro Cardoso .

    Leia tudo sobre: Youtube