Se para alguns casais de atores trabalhar junto, ainda mais fazendo marido e mulher, é algo a ser evitado, para Débora Falabella e Murilo Benício é motivo de repeteco. Tanto que na minissérie “Se Eu Fechar os Olhos Agora”, que estreia nesta segunda (15), os intérpretes de Isabel e Adriano voltam à cena como um par, assim como foram em “Nada Será Como Antes”, de 2016.

Débora Falabella e Murilo Benício tentaram esconder o namoro
Reprodução/Instagram
Débora Falabella e Murilo Benício tentaram esconder o namoro


“Trabalhar com quem se gosta é muito legal, principalmente quando você admira o outro em cena. Então, por que não repetir parcerias que se dão bem dentro e fora da tela?”, diz a atriz. Murilo Benício confirma que os dois, casados, trabalham muito bem juntos e que confiam na opinião artística um do outro.

Tanto que, ao lerem o roteiro, eles perceberam que os novos personagens nada teriam a ver com Verônica e Saulo da série anterior, o que trouxe mais ímpeto à missão.

“Em 'Nada Será Como Antes', os dois eram apaixonados. Era mais do que uma historia de amor, era uma paixão avassaladora. Agora, Isabel e Adriano têm um relacionamento totalmente frio. Um desconhece o outro. A relação dela com ele é de medo, mais nada. Não existe amor”, revela Murilo.

Na história de Ricardo Linhares, baseada no livro homônimo de Edney Silvestre, Adriano é prefeito da fictícia São Miguel, que faz questão de pregar os valores morais e ostentar uma família perfeita. Isabel, a primeira-dama, segue a mesma linha, de mulher amantíssima e mãe zelosa de Cecilia (Marcela Fetter) e Vera Lúcia (Julia Svacinna). Só que nada é o que parece.

“Ela é uma mulher mergulhada nas aparências, mas por dentro está vivendo um furacão, um conflito. É um casal que dorme junto quase por conveniência. Isabel tem seus desejos, está sufocada dentro daquela casa, mas continua mantendo aquele quadro”, conta Débora.

Você viu?

O prefeito de Benício em " Se Eu Fechar os Olhos Agora " também tem seus esqueletos no armário, já que está envolvido de alguma forma na morte de Anita (Thainá Duarte). O crime, logo no primeiro capítulo, aliás, é o estopim para que os segredos dos poderosos da cidade venham à tona.

Murilo Benício em Se Eu Fechar os Olhos Agora
Divulgação
Murilo Benício em Se Eu Fechar os Olhos Agora

“Tudo passa pelo prefeito. Ainda mais naquela época, anos 60, numa cidade tão pequena... Ele não é um cara bobo. De uma certa forma, está envolvido naquilo ali. Ele e mais um punhado de gente, porque pessoas como Adriano têm sempre o clã delas. A rede dessa intriga é grande”, garante o astro.

O que entristece os artistas é saber que muitas questões abordadas na história são, sim, o que parecem ser. E que se perpetuaram.

“Costumo dizer que os temas não são atuais, a gente é que está atrasado. A gente está carregando uma cultura, uma raiz podre há muito tempo. É difícil acreditar que vivemos hoje com feminicídio, racismo, preconceito, desrespeito às opções de quem quer que seja... É muito difícil entrar na minha cabeça. A gente está muito ultrapassado, tudo isso é velho”, aponta Benício.

A atriz também percebe essa conversa da série com os dias atuais, o que caracteriza “uma sociedade que muitas vezes anda em círculo”.

“O que mais me assusta é ver essa sociedade voltando a ser tão conservadora como antes. Após tantos avanços, é como se a gente desse um passo para trás. Isso me angustia, porque crio a minha filha para viver num lugar livre, onde ela possa ser quem ela quiser. O que me consola é que, uma hora, a resistência vai dar um passo à frente de novo. E assim a gente vai caminhando de algum jeito”, encerra.

O relacionamento de Murilo Benício e Débora Falabella  teve início depois do fim de “Avenida Brasil”, de 2012, onde interpretaram Tufão e Rita.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários