Tamanho do texto

Emissoras têm ganho expressivo de audiência e tentam ofertar à população apreensiva informação, serviço e contexto do que ocorre no País

Há quem acredite que vai mudar o Brasil e há quem se preocupe apenas em chegar ao trabalho, mas fato é que a greve dos caminhoneiros que vive seu oitavo dia e espalha o caos pelo Basil mudou completamente não só a rotina dos brasileiros, como da televisão no País. 

Valdo Cruz e Giuliana Morrone entrevista ministro da fazenda
Divulgação
Valdo Cruz e Giuliana Morrone entrevista ministro da fazenda

As emissoras foram intensificando suas coberturas à medida que a greve dos caminhoneiros foi escalando. O ponto-chave foi o acordo celebrado entre o governo e lideranças do movimento grevista na última quinta-feira (24). Quando a greve não se diluiu na sexta-feira (25), a percepção de que a crise era mais aprofundada do que se tinha ciência até então tomou conta do jornalismo na televisão. 

Leia também: Desgaste? Falta de empatia? Como explicar afastamento entre público e Anitta?

Os jornalísticos matinais foram omelhor termômetro dessa condição. O matinal "Hora Um" registrou na quinta e sexta da semana passada as melhores médias de audiência desde maio e  junho de 2017, em plena crise detonada pelo grampo e delação de Joesley Batista. No SBT, o "SBT Brasil", com 9,9 pontos, obteve seu melhor desempenho na audiência em 13 anos. Já o "Balanço Geral", com 10,2 pontos, registrou sua melhor média em sete meses. 

No fim de semana, as inserções do jornalismo da Globo na programação foram uma constante. Fernande Gentil, com certo nervosismo, subitamente estava apresentando um noticiário sobre a greve em pleno "Esporte Espetacular". A RecordTV alcançou seu melhor domingo de audiência desde o velório de Marcelo Rezende em setembro de 2017.  A emissora trocou os desenhos da manhã pelo plantão de jornalismo e alcançou 9 pontos, superando a Globo em parte da manhã e incomodando bastante no início da tarde.

Leia também: Parou tudo! Celebridades repercutem greve dos caminhoneiros nas redes sociais

Invasão da GloboNews na Globo

A emissora precisou recorrer a plantonistas da GloboNews para dar vazão à sua cobertura ao longo do fim da semana. Nesta segunda-feira (28), o jornalista político Valdo Cruz conduziu ao lado da apresentadora do "Bom Dia Brasília" Giuliana Morrone uma entrevista com o ministro da fazenda Eduardo Guardia. A emissora, aliás, alterou toda a sua programação matinal para manter a cobertura da greve e dos protestos pela manhã. Os jornais regionais já estavam informalmente no ar desde às 10h. 

Leia também: De ex-BBB à referência fashion: a evolução no estilo de Grazi Massafera

Resposta aos fatos

Fernanda Gentil e a cobertura da greve dos caminhoneiros
Divulgação
Fernanda Gentil e a cobertura da greve dos caminhoneiros

O esforço para oferecer uma cobertura que compreenda tanto serviço como contexto para uma população tão apreensiva como assustada pauta a cobertura jornalística das emissoras de televisão à luz da greve dos caminhoneiros . O ganho de audiência, nesse episódio em particular, é uma consequência de um trabalho de logística complicada, mas indesviável pertinência.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.