Tamanho do texto

Atriz e modelo transexual participou do "Superpop" da última quarta-feira (18) e falou sobre sua sexualidade no quadro "Máquina da Verdade"

Roberta Close participou do "SuperPop" com Luciana Gimenes  na noite da última quarta-feira (18) e falou no quadro "Máquina da Verdade" sobre alguns assuntos envolvendo a sexualidade.

Leia também:  "Sou xingada diariamente" desabafa Luciana Gimenez sobre sua magreza

Ao participar do
Reprodução/Rede TV!
Ao participar do "SuperPop", Roberta Close faz revelações sobre sua sexualidade


Questionada por Luciana Gimenez se já teve que se prostituir,  Roberta Close  respondeu na lata. "Se eu falar para você que eu não recebi cantadas de homens, vou estar mentindo. Claro que sim, que eu recebia convites, claro que diz", disparou ela. A apresentadora ainda continuou no assunto. "Você já aceitou algum?". Mais uma vez, ela disse a verdade. "Se eu falar pra você que eu não aceitei eu vou estar mentindo", disse a atriz e modelo.

Leia também: Pussycat Dolls rebatem acusações de Kaya Jones sobre prostituição

Na sequência, ela disse que não se sentia mal depois. "Não me sinto envergonhada de se uma pessoa me der um presente, eu aceitar. Eu não vejo nenhum problema nisso".

Questionada por Luciana se a vida para um trans é mais difícil, Roberta diz que a vida é difícil para todo mundo. "A vida é difícil onde tem guerra, onde tem fome, onde tem miséria. A gente precisa parar com essa hipocrisia. As pessoas que nascem assim, é uma tragédia, mas é uma tragédia pessoal. Existem coisas piores na vida. A vida não é fácil para ninguém".

Leia também: Filho de Ana Hickmann é xingado na web e apresentadora rebate

"O importante é você saber como vai resolver seus problemas, sem ferir, sem causar problema para as outras pessoas. Agora dizer que a vida é pior para um... Todo mundo tem problema", disse. "A gente está tendo terremoto, existem também grandes problemas no mundo".

Sobre os boatos de hermafrodita,Roberta Close negou. "Isso foi uma forma poética das pessoas, porque tinham muitas matérias e as vezes se dirigiam a mim de uma forma delicada. Eu acredito que só exista dois sexos: homem e mulher e eu sou mulher, nos meus documentos, aqui, fora do Brasil. Eu não posso ser hermafrodita porque sou mulher".



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas