5 benefícios da gastronomia para crianças
Redação EdiCase
5 benefícios da gastronomia para crianças

Especialista explica como a atividade pode ajudar os pequenos a desenvolverem habilidades fundamentais para vida

Por Wagner Ribeiro

No universo de crianças e jovens, a prática da gastronomia pode trazer diversos benefícios, como fortalecer as relações afetivas com familiares e amigos, melhorar as habilidades de organização, independência e, até mesmo, ajudar a superar a timidez.

Além de ser uma forma lúdica e divertida de aprendizado sobre a origem dos alimentos, técnicas de preparo, processos de transformação física e química dos ingredientes de uma receita, cozinhar também ajuda, e muito, no desenvolvimento das crianças em diversos aspectos da vida. 

“O aprendizado na cozinha, direta ou indiretamente, rende muitas histórias, memórias afetivas que marcam positivamente as crianças por toda a vida. Além disso, ajuda a desenvolver novas habilidades que são extremamente úteis em diversos outros aspectos, inclusive da vida adulta, como responder bem aos momentos de estresse quando as coisas não saem tão bem quanto desejávamos”, explica a Chef Deborah Dugaich Sisti, também professora de gastronomia.

> 4 filmes para assistir e melhorar a oratória

Cozinhar ajuda a desenvolver hábitos saudáveis 

Outro ponto importante é o fato de que aprender a cozinhar desenvolve hábitos alimentares saudáveis na medida em que as crianças aprendem a escolher aquilo que querem comer. Nesse sentido, a Chef Deborah enfatiza que a gastronomia é fundamental porque aquilo que as crianças comem, inevitavelmente, reflete na vida adulta. Em outras palavras, aprender a cozinhar também significa aprender a se alimentar corretamente e, por consequência, se tornar um adulto mais saudável.

“Precisamos desmistificar a ideia de que cozinha não é lugar para criança. Os pequenos podem e devem estar na cozinha. Além das técnicas de como usar uma faca com segurança, como cortar os ingredientes, a gastronomia também ajuda a consolidar conhecimentos trabalhados pelos professores no ensino regular, como química e matemática”, esclarece.  

Pensando nisso, a professora de gastronomia indica 5 benefícios da gastronomia para o desenvolvimento dos pequenos. Confira! 

1. Desenvolve a socialização 

Cozinhar é uma atividade coletiva. Na prática, as crianças se relacionam com colegas preparando as mesmas receitas, trocando ideias e ajudando uns aos outros, trabalhando em equipe. Além disso, depois que os pratos estiverem prontos, eles são saboreados até mesmo pelos país. Essa interação e trabalho conjunto, num ambiente lúdico e seguro, ajuda os pequenos a se relacionarem e a vencerem a timidez. Isso se reflete na capacidade de trabalhar em grupo na vida profissional quando forem adultos.

2. Fortalece os laços familiares 

Na medida em que as crianças aprendem novas receitas, a tendência é que queiram treinar os pratos também em casa, ou seja, cozinhar para os familiares. Com a vida agitada, em que muitas vezes o pai e a mãe trabalham fora, estar juntos na cozinha é um momento importante e divertido que fortalece os laços familiares. Outro ponto importante é quando a comida é servida. Preparar uma refeição que será compartilhada com todos é um momento de realização e orgulho para as crianças.

> 4 receitas deliciosas com frutas para crianças

3. Melhora as relações de amizade 

Como cozinhar é uma prática em conjunto, as crianças aprendem a compartilhar ideias e dividir as tarefas, ou seja, aprendem desde cedo a trabalhar em equipe para alcançar os melhores resultados. Isso melhora as relações de amizade. Esse aprendizado é transportado para o comportamento nos trabalhos em grupo na escola e até na vida profissional quando se tornam adultos. Trata-se da construção de hábitos e valores desde a infância.

4. Trabalha a organização e disciplina 

Além de preparar comidas deliciosas, as crianças aprendem com a gastronomia a importância da organização. O sucesso de uma receita depende do senso de organizar os ingredientes necessários, quantidades e ordem para acrescentá-los na receita. É aquilo que o jargão gastronômico chama de mise en place, um termo de origem francesa que significa colocar em ordem ou posto no lugar. E a organização gera disciplina. Esse aprendizado também é transportado para as demais atividades diárias das crianças.

5. Promove a independência 

Na medida em que a criança aprende a cozinhar, ela se torna mais independente em diversos aspectos. Ao atingir uma determinada idade em que possa atuar sem supervisão na cozinha, ela saberá preparar as próprias refeições e a se alimentar de forma realmente saudável.

Além disso, ela também aprende a escolher uma boa comida por conta própria e de forma consciente. Quando chegar o momento de morarem sozinhas, até mesmo por questões de ingresso na faculdade, saberão lidar com as necessidades de alimentação e sofrerão muito menos os impactos do desligamento com os pais.

Veja como passar o tempo com a revista ‘Sudoku Master’

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários