Tamanho do texto

Série-evento tem aos montes, mas "Game of Thrones" é a última a suscitar discussões e expectativa ao longo da semana, bem como fazer o público assisti-la em horário determinado pelo exibidor. É o fim de uma era?

Em terra de streaming, quem vê apenas um episódio por semana é rei. A partir do dia 14 de abril, às 22h, um costume retorna: Sentar de frente para a televisão conectado na HBO para assistir a um novo episódio de “Game of Thrones”. Frente a novos costumes trazidos por plataformas como a Netflix, e que estão sendo fomentados pelos serviços de streaming cada vez mais crescentes, essa é uma tradição ameaçada de extinção.

Daenerys e Jon Snow
Divulgação/HBO
Última temporada de "Game of Thrones" estreia no próximo dia 14

Leia também:"Game of Thrones": As expectativas dos fãs para a última temporada da série

A tradição que permanece em “Game of Thrones”

Bran Stark
Divulgação/HBO
Fãs ainda assistem episódios de "Game of Thrones" em tempo real de lançamento

Desde que a série “ Game of Thrones ” foi criada, trouxe entre os fãs o hábito de assistir um episódio por semana, de acordo com o que era lançado. O costume ainda continua na oitava e última temporada do seriado, cuja exibição é aos domingos, às 22h. Guilherme Strelow, que acompanha a série desde a primeira temporada e é fã de carteirinha, é adepto ao costume de assistir os episódios de acordo com o que vai sendo exibido.

“Acredito que, devido à ansiedade que é muito grande, todos acabam vendo juntos naquele exato momento de lançamento, porque a gente não aguenta mais esperar”, declara. Guilherme ainda enfatiza a sensação de assistir a série ao mesmo tempo que os fãs do mundo inteiro: “Todo mundo acaba vendo junto e isso acaba criando uma emoção muito grande dentro da gente, de saber que todo mundo está assistindo naquela hora”.

Daenerys
Divulgação/HBO
"Game of Thrones" está perto do fim

Já para o diretor e montador de cinema e TV Gustavo Ribeiro, que também é professor da EBAC no curso de especialização em edição de filmes, vale mais a pena esperar que todos os episódios sejam lançados de uma vez no serviço de streaming do canal.

Gustavo traz à tona declarações a respeito dessa estratégia de lançar um episódio de cada vez: “É uma coisa que vem do folhetim da França do século XIX, em que a cada dia saía um pedaço de uma história que os leitores vinham acompanhando. Era estratégia do jornal para vender a edição do dia seguinte. Grandes romances da história mundial foram escritos assim”.

O professor ainda completa: “A única coisa que a Netflix fez foi passar a lançar tudo ao mesmo tempo, como um romance lançado inteiro”. Gustavo enfatiza a sua preferência pelo streaming: “É mais atrativo, faz com que você possa assistir séries do mundo inteiro de maneira muito fácil”.

Leia também:  Vídeo resume as sete temporadas de "Game of Thrones" em apenas 12 minutos

Como vai ser depois de “Game of Thrones”

Sansa Stark
Divulgação/HBO
O hábito de ver séries pode mudar após "Game of Thrones"

De acordo com Efrem Pedroza, professor do curso de Rádio e TV do FIAM-FAAM Centro Universitário e crítico de TV e Cinema na Energia 97 FM, o hábito de assistir TV está passando por mudanças. “Aos poucos esse hábito vem tomando novos rumos. Mesmo os mais conservadores já desfrutam dessa nova era. A própria HBO , através do seu streaming, já oferece acesso imediato e ilimitado às suas séries favoritas, filmes de sucesso, documentários e muito mais”, declara.

“Em outras palavras, é possível assistir ao episódio semanal da TV, assim que lançado, e quando a temporada acaba, para suprir a carência do período sem novos episódios, o público pode assistir novamente apreciando melhor os detalhes da história”, completa o crítico.

Entretanto, sobre o hábito quase religioso de assistir “GoT” a cada semana, Efrem disserta: “Não acredito em um fim, mas sim em uma união de forças entre TV e streaming. A TV continuará a produzir suas séries e o streaming se beneficiará desse conteúdo, oferecendo a experiência de se assistir uma boa série sem necessariamente aguardar os episódios lançados semanalmente".

Cersei Lannister
Divulgação
"Game of Thrones" e a maneira de ver séries

O crítico ainda completa: "A realidade atual aponta para opções ao público. Hoje você pode assistir sua série preferida na TV, em um horário específico e se quiser pode assistir (maratonar) essa mesma série por intermédio de uma plataforma de streaming”.

Para o professor Arthur Igreja, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), especialista em Tecnologia e Inovação, a tendência também é fluida: “A trend line geral é o crescimento do streaming e dessa tendência de consumo onde o espectador pilota essa experiência, mas sempre vai ter espaço para outros tipos de experiência justamente buscando nichos e buscando diferenciação”, declara.

Leia também: "Game of Thrones": Você se lembra em qual temporada cada personagem morreu?

“Tem dois elementos que são importantes: Primeiro o grau de engajamento, que são realmente fanáticos. O segundo é que ‘ Game of Thrones ’ explodiu pré-Netflix. Então é um dos últimos grandes símbolos dessa era. Então quem se apega de tal maneira, gosta de manter esse culto de hábito. Coisa que se enfraquece muito daqui em diante”, conclui.

    Leia tudo sobre: Game of Thrones
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.