marcos mion com cara de surpreso
Reprodução/Record
Marcos Mion critica aglomerações de Ano Novo e diz que a pandemia ainda não acabou


O apresentador  Marcos Mion fez um desabafo em suas redes sociais sobre pessoas que estão fazendo aglomerações e organizando festas de Réveillon em meio a pandemia do novo coronavírus.


Tudo começou quando ele postou no Twitter que as aglomerações registradas nos últimos dias em regiões como Ipanema, Cabo Frio e São Miguel do Gostoso vão “perder a importância quando comparadas com o que enfrentaremos hoje à noite".

“Num primeiro momento pode parecer que é “lá longe”, outro estado, uma coisa que não faz parte do seu mundo, mas lembre que todas essas pessoas voltarão para suas casas, para seus estados de origem e encontrarão suas famílias, amigos, gente no trabalho, gente em passeio”, afirmou Mion em seu Instagram.

“E aí sim, aquela aglomeração que parecia tão distante pode estar dentro da sua casa, carregada de vírus, em pouco tempo. Se existem os ‘6 graus de separação’, a chance do vírus que vai circular nas festas de hoje pelo Brasil chegar até você é gigantesca”, acrescentou.

Ele aproveitou sua postagem para lembrar às pessoas que, apesar de 2020 chegar ao fim, a situação da pandemia do novo coronavírus ainda não foi solucionada. “Pelo contrário, parece que ainda vai ficar pior antes de melhorar. Deus nos ajude”, disse.


Os seguidores de Mion rapidamente responderam em tom de tristeza e em concordância com o apresentador. “O ser humano realmente não aprende, nem com a dor”, escreveu um fã. “Dá desespero”, disse outro. “Acreditei que a pandemia seria uma lição, que ficaríamos mais unidos, mas o que vejo é diferente, o egoísmo brotou de uma forma inesperada”, desabafou um terceiro.

Famosos também se manifestaram nos comentários. “Exatamente isso! Meu Deus, por que é difícil de entender?”, escreveu a apresentadora Andressa Faria Sorvetão. “Eu vejo gente morta”, afirmou o comediante Marcelo Adnet, em tom de ironia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários