Devido à grande repercussão do caso "Bel Para Meninas", que chegou a ser investigado pelo programa "Cidade Alerta" , da Record , os pais da menina, Mauricio e Francinete usaram o canal da família no Youtube para comentar as acusações de maus tratos. Eles disseram que vão privar todos os vídeos em que as filhas aparecem, mas os deixarão disponíveis para investigação das autoridades responsáveis.

Francinete e Mauricio do caso
Reprodução/Youtube
Francinete e Mauricio do caso "Bel Para Meninas"


Os pais começaram se defendendo das acusações e disseram que nada do que  tem sido falado na mídia sobr e " Bel Para Meninas " condiz com a verdade. "A gente viu a nossa família ser atacada, ser acusada, ser julgada e ser condenada de uma forma covarde, de uma forma monstruosa, onde só tem mentiras. Nada disso que tem sido falado é verdade", disse Francinete .

"Eu nunca bati nas minhas filhas, eu nunca coloquei as minhas filhas de castigo, porque eu fui criada de uma maneira muito rígida e eu prometi para mim mesma que com as minhas filhas eu iria fazer diferente. Mas, pela primeira vez, as minhas filhas conheceram sim a violência através dessa campanha maldosa, covarde, infeliz e mentirosa que veio para atacar a gente. Nossas filhas estão muito tristes", continuou a mãe.

Eles contaram ainda que a intenção deles "sempre foi fazer as pessoas acreditarem nos seus sonhos", disse a mãe emocionada. "São mais que quatro mil vídeos gravados de forma espontânea, se em algum vídeo alguma coisa pareceu ruim ou infeliz nunca foi a nossa intenção", explicara.

Quanto as acusações de que estariam maltratando a filha mais velha do casal, a mãe disse: " Isabel tem 13 anos e ela é uma menina feliz saudável fisicamente, emocionalmente, assim como a Nina". "Nós não somos só mãe e filha, nós somos melhores amigas", completou.

Leia também: Leo Dias acusa Anitta de usar sexo para ganhar espaço em rádio e apaga o vídeo

Por fim, os pais disseram que sempre viram a exposição da família e o carinho que eles recebiam do público, durante oito anos, como algo bom, mas hoje preferem se privar e defender as filhas. "Durante todos esses anos eu vi isso (a exposição da família) como uma coisa boa, mas desde essa segunda-feira dia 18 para mim tudo mudou, tudo o que eu achava eu deixei de achar. Hoje, eu acho que eu não quero mais as nossas vidas expostas. A nossa família está abalada, as nossas filhas estão tristes."

"Vamos privar todos os vídeos que elas (as crianças) aparecem, não vamos excluir nada até porque é a nossa vida, mas estará disponível para qualquer autoridade que queira ver e ter acesso a isso", finalizou o pai que afirmou que irá colaborar com as investigações do caso " Bel Para Meninas ".



    Veja Também

      Mostrar mais