Tamanho do texto

Todas elas compartilharam suas histórias e dores nas redes sociais; De 2010 até 2019, cerca de 1,2 milhão de mulheres foram vítimas de violência no País

No início de 2019 a crescente taxa de feminicídio foi pauta dos telejornais por alguns meses. Em novembro do mesmo ano o Instituto Igarapé, com colaboração da Uber, disponibilizou dados que mostram que situação apenas piorou em relação aos últimos anos. Segundo analisado, de 2010 até os dias atuais cerca de 1,2 milhões de mulheres foram vítimas de violência, reflexo disso são os casos envolvendo famosas que aconteceram nesta semana. 

Leia também: Vencedora de reality da Globo sofria agressão do ex: "Pisou na minha cabeça"

Milena Bemfica, Karol Eller e Monick Camargo arrow-options
Divulgação
Milena Bemfica, Karol Eller e Monick Camargo

Com base na repercussão dos casos envolvendo as  famosas , o iG Gente resolveu citá-los em uma lista que, segundo o estudo do Instituto Igarapé, é uma grande realidade no Brasil.

Leia também: Após empurrão, blogueira nega agressão de namorado: "Ele é um amor de pessoa"

Cristina Mortágua

Milena Bemfica, Karol Eller e Monick Camargo arrow-options
Divulgação
Cristina Mortágua

Na madrugada de domingo (15) para segunda-feira (16), Cristina Mortágua, registrou um boletim de ocorrência na Delegacia da Mulher de Jacarepaguá, no Rio, contra seu ex-namorado, André Vasconcellos. 

Segundo relatos da mesma, ela viveu um relacionamento abusivo com o rapaz. Na queixa, ela alega que o casal teve uma briga no último fim de semana e que André teria urinado no quarto dela. Após pegar um produto para limpar, ele ainda teria a obrigado a dormir no local, aproveitando o momento para ofendê-la.

"Ele me agrediu bêbado. Eu não dei queixa porque ele não deixou hematomas. Ele torceu o meu mamilo, deu um tapa na minha cara e me jogou no chão na primeira vez. Na segunda vez, subiu na cama e deu um chute na minha cara que só pegou de leve porque ele se desequilibrou. Então não doeu, mas a intenção existiu", disse Cristina em suas redes.

Milena Bemfica

Milena Bemfica arrow-options
Divulgação
Milena Bemfica

Outro caso de violência que ganhou destaque é o de Milena Bemfica, mais conhecida como esposa de Jean, goleiro do São Paulo. Na última terça-feira (17), ela realizou uma live em seu perfil no Instagram, onde surgiu com ferimentos no rosto e alegou ser agredida pelo atleta. 

Nas cenas, é possível ver que Milena está no banheiro. Em uma postagem na rede social, a mulher compartilhou conversas com o jogador, onde ele declara que ela "acabou com a carreira" dele. Além de agressão, a loira denunciou pressão psicológica. Jean foi preso e os desdobramentos do caso podem ser conferidos no iG Esporte

Karol Eller

Karol Eller arrow-options
Divulgação
Karol Eller

Assim como Cristina Mortágua, Karol Eller foi agredida no último domingo (15), todavia, o caso ganhou repercussão mesmo na última terça (17), quando correligionários de destaque passaram a comentar o caso. 

Youtuber e ativista de direita, a agressão à Karol dividiu opiniões já que a mesma, que é lésbica assumida, sempre teve grande atrito com o movimento LGBTQI+. Sobre o episódio, ela declarou: "Achei que ia morrer". 

De acordo com a versão de Alexandre da Silva, o agressor, a youtuber portava uma arma no quiosque da Barra da Tijuca, no Rio, e aparentava estar sob efeito de drogas. Na web, a mesma refutou: "O depoimento prestado por ele é mentiroso".

Vale ressaltar que Karol Eller é única da lista que destoa dos dados divulgados pelo Instituto Igarapé, que aponta que em mais de 50% dos casos o marido ou namorado são os agressores.

Monick Camargo

Monick e Roberto arrow-options
Divulgação
Monick e Roberto

Na última terça-feira (17) foi a vez da ex-participante de "A Fazenda", reality show da Record , denunciar. Em seu perfil no Instagram, a modelo mostrou hematomas e alegou foi agredida após recusar uma ordem de seu noivo: ir a uma casa de orgias. 

Leia também: Vídeo: Ex-participante de "A Fazenda" apanha após recusar participar de orgia

Pertecente ao time de famosas que participaram de "A Fazenda", Monick ainda declarou: "Ele me chamou de puta porque eu não quis fazer orgia. Tá vendo a minha cara? Foi ele quem fez", disse ela. Minutos depois, ela apagou os vídeos e fotos. O noivo da modelo é o empresário Roberto Américo que, após a repercussão, divulgou um vídeo nas redes declarando que a agrediu em legítima defesa. Nas cenas, o homem aparece com arranhões no rosto e na região do pescoço. O caso está sendo investigado.

    Leia tudo sobre: Instagram