Tamanho do texto

Em entrevista para divulgação de seu novo filme, que estreia em agosto, o ator falou dos crimes de Charles Manson e Harvey Weinstein

A divulgação de “Era Uma Vez em... Hollywood”, de Quentin Tarantino, está pesadíssima! Prova disso é que Brad Pitt , um dos astros do filme, concedeu uma entrevista ao Sunday Times e comentou sobre a produção.

Leia também: 'A vida é muito boa sem Instagram', diz Brad Pitt

Brad Pitt e Leonardo DiCaprio arrow-options
Divulgação/Imdb
Brad Pitt e Leonardo DiCaprio


No bate-papo, Pitt chegou a traçar um paralelo entre os homicídios cometidos pela seita do serial killer Charles Manson e o movimento de denúncias de abuso sexual contra o diretor Harvey Weinstein.

Leia também: Mulher de Polanski critica Tarantino por 'Era Uma Vez em Hollywood'

De acordo com o astro, o assassinato de Sharon Tate, que aconteceu nos anos 1960 e que será retratado em “Era Uma Vez em... Hollywood”, impactou profundamente a cidade de Los Angeles naquela década. “Pelo que meus pais descrevem, foi o fim de uma revolução idealizada. Tudo meio que se colidiu e acabou. Tanto que alguns falam desse evento como uma conspiração. Foi o fim de uma era – imediatamente”, disse.

Quando questionado sobre algum outro escândalo que estremeceu a indústria de Hollywood, o ator citou Harvey Weinstein , acusado por várias mulheres de abuso sexual, e comentou sobre. “É mais porque penso que estamos recalibrando tudo, mas de uma maneira positiva”, ponderou.

Ainda na entrevista, Pitt comentou sobre como a ideia de masculinidade tem se transformado no mundo cinematográfico. “Vejo agora uma nova masculinidade, especialmente com as pessoas que passaram por Hollywood e seu reajuste. Um novo homem que é mais vulnerável. Não estou falando de pieguice, falo de um homem que assume seus próprios defeitos, que sabe deles e que é aberto sobre isso”, declarou.

Leia também: Novo filme de Tarantino ganha trailer e diretor faz apelo para evitar spoilers

“Vulnerável e com sentimentos reais, em vez de ser um machão e tentando ser durão. Mas isso pode apenas ser eu, na minha velhice, na minha própria viagem, me projetando em todo mundo”, disse ele.

Além de Brad Pitt , Leonardo DiCaprio, Margot Robbie, Al Pacino, Damon Herriman, Dakota Fanning, Timothy Olyphant e Mike Moh integram o elenco do filme de Quentin Tarantino, previsto para chegar aos cinemas no próximo dia 15 de agosto.