Tamanho do texto

A atriz e o marido, Mossimo Giannulli, se envolveram em uma polêmica de compras de vagas para as filhas em universidades renomadas dos EUA

Depois do escândalo envolvendo compra de vagas em universidades renomadas dos Estados Unidos, Lori Loughlin, de “Três é Demais”, e o marido, Mossimo Giannulli foram acusados de lavagem de dinheiro. Segundo o site Deadline , os dois foram indiciados nesta terça-feira (09).

Lori Loughlin usa vestido vermelho e cabelos soltos, e está sorrindo
Divulgação
Lori Loughlin é conhecida por "Três é Demais"


O casal, que já estava respondendo por conspiração para praticar fraudes por correspondência, pode pegar até vinte anos de prisão, se forem considerados culpados. Além disso, Lori Loughlin e o estilista ainda podem pagar uma multa de cerca de 500 mil dólares ou o dobro do valor lavado.

Vale lembrar que, recentemente, os dois pagaram essa quantia para que Olivia Jade e Isabella Rose, suas duas filhas, entrassem na University of Southern California na equipe de remo, como atletas. No entanto, as duas não participavam efetivamente do time.

Além de Lori Loughlin e Mossimo Giannulli , a atriz Felicity Huffman, de “Desperate Housewives”, também se envolveu no escândalo , sendo acusada de pagar 15 mil dólares para que a nota de sua filha mais velha, Sophia, aumentasse no SAT, uma das provas usadas para admissão nas universidades americanas.